Célio Antunes (*)

A evolução tecnológica tem revolucionado os mais variados setores e na educação não é diferente.

Nessa área, a inovação está muito voltada à realização de projetos, possibilitando a união entre a teoria e a prática. Além disso, hoje é possível adquirir conhecimentos por meio do Ensino a Distância (EAD), com apenas alguns encontros presenciais para sanar dúvidas e aplicar atividades.

Hoje o modelo de ensino 3.0 – sala de aula invertida, onde o professor atua como um facilitador, lançando desafios e problemas para que os alunos pesquisem por conta própria, tendo a figura do mestre como um auxiliador para a resolução – também é uma realidade que só se torna possível graças à presença da tecnologia.

Com as novas tendências educacionais, que dão maior poder ao aluno e fazem com que ele tenha a iniciativa de buscar por soluções, os estudantes estão mais proativos, atuando com mais autonomia e independência. Isso garante um profissional melhor, capacitado a resolver problemas e preparado para o mercado de trabalho.

Nesse cenário, saem na frente instituições que oferecem o modelo de sala de aula 3.0, que possibilita, por exemplo, a gravação de aulas anteriores, além de fornecer oficinas e projetos que façam o aluno aprender enquanto atua em um ambiente simulado. Tudo isso permite a chamada atuação "fora da caixa", que incentiva o empreendedorismo por meio da criação de startups.

Afinal, poder desenvolver projetos enquanto se aprende é um diferencial muito buscado nos dias de hoje. Nos setores de inovação, tecnologia e gestão estão implícitos diversos conhecimentos que permitem aos aprendizes o desenvolvimento de uma carreira 360º, em que a visão mercadológica e administrativa é completa e natural. Assim, o profissional do futuro tende a ser mais dinâmico, ágil e ciente dos principais setores em que atua.

A capacitação para esse público-alvo pode ser realizada na graduação e aprofundada na pós-graduação, com um grande número de cursos lato sensu e stricto sensu, como um mestrado ou doutorado. O caminho para se tornar um especialista nos principais setores da tecnologia envolve uma jornada de estudos e programas de formação que permitem a análise e solução de problemas reais, mesmo no meio acadêmico.

(*) - É CEO e fundador da Impacta, grupo educacional com cursos livres voltados para as áreas de Gestão, Design, Tecnologia da Informação e Mercado Digital.

Mais Lidas