ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Bolsonaro: apoiadores foram chamados de nazistas

Após tomar conhecimento de que a conclusão do inquérito sobre cortes em forma de suástica no corpo de uma jovem que havia afirmado ter sido atacada na rua, há duas semanas, em Porto Alegre, têm indícios de “autolesão”, Jair Bolsonaro, partiu para o ataque contra o PT em suas redes sociais ontem (24).

O presidenciável acusou o PT de “mentir”, além de usar palavras como “canalhas” e “vagabundos” em suas mensagens.
Bolsonaro usou o Twitter e, em uma primeira mensagem, publicou “Quem espalha notícias falsas? Sem mentir o PT não existe!”. Anexa à mensagem, uma publicação de Fernando Haddad em que o candidato petista lamenta o suposto ataque sofrido pela vítima no Rio Grande do Sul logo após que as primeiras notícias sobre o caso foram publicadas. No tuíte de 10 de outubro Haddad diz que “há uma escalada da violência” e que “uma jovem de 19 anos foi praticamente sequestrada por três apoiadores de Bolsonaro e teve uma suástica entalhada no seu corpo com um canivete”.
Mais tarde Bolsonaro publicou outra mensagem. “Vão cobrar resposta sobre mais essa atitude suja ou fingir que nada aconteceu? Chamaram nossos apoiadores, homens, mulheres, idosos, pessoas de família, de nazistas a semana inteira e vai ficar por isso mesmo?”
A Polícia Civil do Rio Grande do Sul concluiu que os cortes em forma de suástica feitos em uma jovem que disse ter sido atacada na rua, há duas semanas, em Porto Alegre, é um caso de “autolesão”.
Segundo o delegado Paulo Sérgio Jardim, há indícios de automutilação ou de que tenham sido feitos de forma consentida. A jovem será indiciada por falsa comunicação de crime (AE).

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171