ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Indústria petroleira vai movimentar R$ 1,38 trilhão nos próximos dez anos

A indústria de petróleo e gás natural vai movimentar R$ 1,38 trilhão em investimentos nos próximos dez anos, segundo a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), órgão do governo responsável pelo planejamento do setor.

Apenas o segmento de exploração e produção de petróleo e gás natural vai ficar com 76% do total, com destaque para o pré-sal.
Contando com o setor elétrico (R$ 393 bilhões) e o de biocombustíveis líquidos (R$ 41 bilhões), os investimentos somam R$ 1,8 trilhão, de acordo com o Plano Decenal de Expansão de Energia, o PDE 2027, divulgado na sexta-feira (26).
A projeção é que a produção de petróleo no Brasil dobre na próxima década, chegando a 5 milhões de barris por dia (bpd), mais de 70% extraídos do pré-sal. Como a demanda deve ficar em 2,5 milhões de bpd, a estimativa é que o excedente de 2,5 milhões de bpd seja exportado.
Os dados da EPE ainda demonstram um cenário em que o foco continua a ser a extração de petróleo bruto e não a produção de derivados, de mais valor agregado. Para esse segmento, o investimento previsto no período é de R$ 34 milhões, o mesmo destinado à produção de etanol nas usinas.
“Estima-se que a produção doméstica de etanol cresça para 45 bilhões de litros em 2027. Esse aumento da demanda carburante justifica-se pela maior competitividade do hidratado frente à gasolina, em parte por conta dos sinais positivos provenientes do RenovaBio (programa de incentivo aos biocombustíveis), em parte por conta da melhoria dos fatores de produção realizada pelo setor”, informa a EPE.
Para o gás natural, o esperado é um incremento na produção de 65 milhões de m3/dia para 111 milhões de m3/dia. “Consequentemente, espera-se forte ampliação da participação do gás nacional na oferta total de gás natural”, traz o PDE 2027 (AE).

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171