Contato: (11) 3043-4171

Trump celebra “assombroso” crescimento de 4,1% do PIB

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, celebrou na sexta-feira (27) o “assombroso” crescimento econômico de 4,1% anual alcançado nos EUA no segundo trimestre, o maior em quatro anos, e afirmou que será “muito maior” no futuro

TRUMP temproario

Presidente norte-americano Donald Trump. Foto: Aaron Favila/AFP/Getty

“À medida que os acordos comerciais são alcançados um por um, vamos lidar com números maiores, e estes são assombrosos”, afirmou Trump em um comparecimento na Casa Branca após a divulgação da evolução do PIB no segundo trimestre.
O líder ressaltou que os EUA estão sendo respeitados e estão ganhando novamente porque finalmente o país está voltando ao primeiro lugar. “Somos a inveja econômica de todo o mundo”, acrescentou. Trump compareceu acompanhado pelo assessor econômico da Casa Branca, Larry Kudlow, e pelo diretor do Conselho de Assessores Econômicos, Kevin Hassett, que defenderam que este ritmo econômico é “sustentado”.
A economia americana acelerou a um ritmo anual de 4,1% no segundo trimestre, a maior taxa desde 2014, informou o Governo, depois de registrar um aumento de 2,2% no primeiro trimestre. Este aumento se deveu em grande parte à despesa dos consumidores, que nos EUA representa quase dois terços da atividade econômica, e que cresceu a uma taxa anualizada de 4%. Este primeiro cálculo do segundo trimestre sobre a promessa de Trump de levar o crescimento a uma taxa anual de 3%, impulsionado por um enorme plano de estímulo fiscal aprovado em dezembro que inclui notáveis cortes de impostos para as empresas e, em menor medida, aos trabalhadores (Agência EFE).

Caem os juros do cheque especial e rotativo do cartão

Caem temproario

A taxa do rotativo do cartão também caiu, ao chegar a 261,1% ao ano em junho. Foto: FecomercioMS

A taxa de juros do cheque especial voltou a cair em junho, de acordo com dados do Banco Central (BC). A taxa chegou a 304,9% ao ano, com redução de 7 pontos percentuais (pp) em relação a maio. Essa é a menor taxa desde março de 2016, quando ficou em 300,8% ao ano. As regras do cheque especial mudaram. Os clientes que utilizarem mais de 15% do limite do cheque durante 30 dias consecutivos vão receber a oferta de um parcelamento, com taxa de juros menor que a do cheque especial a ser definida pela instituição financeira.
A taxa do rotativo do cartão de crédito também caiu, ao chegar a 261,1% ao ano em junho, com recuo de 18,1 pp em relação a maio. Essa é a taxa para quem paga pelo menos o valor mínimo da fatura do cartão em dia. Já a taxa cobrada dos consumidores que não pagaram ou atrasaram o pagamento mínimo da fatura (rotativo não regular) caiu 32,8 pp, chegando a 313,3% ao ano. Com isso, a taxa média da modalidade de crédito ficou em 291,9% ao ano, com redução de 11,7 pp em relação a maio.
Apesar da redução das taxas do rotativo do cartão e do cheque especial, essas modalidades de crédito são as mais caras entre as oferecidas pelos bancos. A taxa do crédito pessoal, por exemplo, é mais baixa: chegou a 114,7% ao ano, em junho, a mesma taxa registrada em maio. A taxa do crédito consignado caiu para 25% ao ano, com recuo de 0,4 pp. A taxa média de juros para as famílias caiu 0,6 pp para 53,2% ao ano, em junho. A taxa média das empresas recuou 0,4 pp: agora é de 20,2% ao ano (ABr).

Produtos halal movimentam US$ 45,3 bilhões de dólares

Hoje em dia, as pessoas se preocupam muito com o bem-estar animal, consumo por produtos com fórmulas naturais e menos industrializados. Os produtos halal - desenvolvidos de acordo com as leis islâmicas – são considerados confiáveis e com garantia de alta qualidade, porque não contém álcool e nem matérias-primas derivadas de alguns animais como suínos. Os produtos halal (significa “permitido” para o consumo) utilizam matérias-primas 100% seguras, insumos e subsidiárias de processo, ou seja, são totalmente legais.
Não afetam a saúde humana, que possuem um método de fabricação transparente e uma conduta comercial adequada e justa, em que aplicam boas práticas de fabricação em seus processos. Além de alimentos e bebidas (não alcóolicas), os produtos halal foram concebidos para encontrar aplicações em vários setores. Em 2016, de acordo com o PEW Research Center, o valor de mercado global dos produtos halal totalizou aproximadamente US$ 45,3 bilhões de dólares e deverá aumentar em aproximadamente 29% até 2020.
O Brasil é referência mundial e atualmente exporta para 57 países islâmicos, sendo 22 países árabes. Estima-se que a economia halal global atinja a marca de US$ 6,4 trilhões, este ano, acima dos US$ 3,2 trilhões contabilizados em 2012, conforme dados levantados pela Autoridade de Padrões e Metrologia dos Emirados Árabes. Fonte e mais informações: (www.cdialhalal.com.br).

Intenção de Consumo das Famílias em queda

O Índice de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) voltou a cair em julho, marcando a quarta queda consecutiva. No mês, o indicador atingiu os 86,2 pontos, recuo de 3,9% na comparação com junho (89,7 pontos). Apesar da sequência negativa, o ICF está 10,3% acima do patamar de julho de 2017, que foi de 78,2 pontos. O ICF é apurado mensalmente pela FecomercioSP.
Todos os sete itens que compõem o ICF ficaram abaixo da pontuação de junho, fato que não ocorria desde maio de 2016, quando o País atravessava o auge da crise política, com o processo de impeachment. O maior recuo foi notado no item Perspectiva de consumo (-7,9%), que passou de 92,7 pontos em junho para 85,4 pontos no mês atual.
A proporção de entrevistados que declarou que o nível de consumo nos próximos meses de sua família e da população em geral tende a ser menor do que há um ano subiu de 35,6% para 41,4%. De acordo com a Federação, essa sequência negativa evidencia a deterioração das condições econômicas das famílias.
Para a Entidade, o comércio ainda deve continuar mostrando taxas positivas no segundo semestre ajudado pela base fraca de comparação, entretanto, com variações mais baixas de crescimento, consequência desse crescente receio das famílias no cenário econômico brasileiro e riscos no mercado de trabalho (AI/FecomercioSP).

 
 

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171