ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

BC projeta em 4% crescimento do crédito este ano

O Banco Central (BC) aumentou a projeção para a expansão do crédito este ano.

BC temproario

Previsão de crescimento do crédito para as famílias é de 7,5%, beneficiando o consumo. Foto: Marcelo Camargo/ABr

A expectativa de crescimento para o saldo das operações de crédito do sistema financeiro foi revisada de 3% para 4%. A informação foi divulgada ontem (27), em Brasília, no Relatório de Inflação. A previsão de crescimento do crédito para as famílias é de 7,5%.

Segundo o BC, essa expansão se dará em “em linha com a recuperação gradual da economia e os efeitos defasados” do ciclo de redução da taxa básica de juros, a Selic, atualmente em 6,5% ao ano. Para as empresas, a previsão de crescimento é bem menor: 0,5%. Entretanto, o BC previa, anteriormente, queda de 2%. Segundo o BC, a alta do dólar tem elevado o saldo dos empréstimos atrelados à moeda.

“A modificação repercutiu o impacto da evolução recente do câmbio e o melhor desempenho das operações com recursos livres nos últimos meses. Destaque-se que a dinâmica do crédito às pessoas jurídicas no SFN [Sistema Financeiro Nacional] continua sendo influenciada pelo maior dinamismo nos mercados externo e de capitais, notadamente no segmento de recursos direcionados”, diz o BC, no relatório.

A previsão para o crescimento do crédito com recursos livres, em que os bancos têm autonomia para emprestar o dinheiro captado no mercado, é 9,5%. Para o crédito direcionado, a previsão é de recuo de 1,5%. Em agosto, o estoque de todos os empréstimos concedidos pelos bancos ficou em R$ 3,155 trilhões, com aumento de 1% no mês e de 2,1% no ano. Em 12 meses, a expansão chegou a 3,4%. Esse estoque do crédito corresponde a 46,7% do PIB, com aumento de 0,2 ponto percentual em relação a julho.

BNDES publica edital para leiloar Lotex em novembro

BNDES temproario

O apostador sabe, na hora em que raspa o cartão, se ganhou algum prêmio. Foto: Divulgação

Agência Brasil

O BNDES marcou para 29 de novembro o leilão de exploração da Lotex, serviço público de Loteria Instantânea Exclusiva, chamada de “Raspadinha”. O leilão será realizado na B3, a Bolsa de Valores de São Paulo. Pelo novo edital, publicado ontem (27), está aberto o período para apresentação de propostas. Vencerá aquele que apresentar proposta acima do piso de R$ 156 milhões.

O concessionário deverá fazer três pagamentos de R$ 162 milhões em até 12, 24 e 36 meses, a partir da assinatura do contrato. Segundo o BNDES, os valores das parcelas serão atualizados pelo IPCA. O período de concessão será de 15 anos, contando o tempo necessário para a estruturação do negócio. Podem participar empresas com comprovada experiência no mercado de loterias instantâneas, com operações em patamares compatíveis com os projetados para a Lotex.

Pelo edital, os participantes devem ter experiência na operação de empreendimento de loteria instantânea, com arrecadação de pelo menos R$ 1,2 bilhão em 12 meses. A novidade é que esse valor pode ser comprovado por meio da soma de diferentes operações, contanto que pelo menos uma seja igual ou superior a R$ 560 milhões e nenhuma seja inferior a R$ 100 milhões.

As loterias são fontes de recursos para a União. Medidas provisórias recentes definiram os percentuais de arrecadação destinados aos beneficiários legais: 15% serão aplicados no Fundo Nacional de Segurança Pública, o Ministério dos Esportes ficará com 0,9%, o Fundo Nacional de Cultura com 0,4% e a seguridade social com 0,4%. Na "Raspadinha", o apostador sabe, na hora em que raspa o cartão, se ganhou algum prêmio.

Petrobras vai pagar US$ 853 milhões aos EUA

Agência Brasil

A Petrobras vai pagar US$ 853 milhões a autoridades dos Estados Unidos como penalidade pela atuação irregular de ex-diretores e ex-executivos da companhia no mercado acionário norte-americano, entre os anos de 2003 e 2012. O acordo foi assinado ontem (27) com o Departamento de Justiça e a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos, encerrando as investigações contra a estatal no país.

De acordo com o Ministério Público Federal, 80% do valor dessas penalidades (US$ 682,4 milhões) serão destinados a um fundo criado para financiar programas sociais no Brasil e medidas de combate à corrupção. Parte desse dinheiro também poderá ser usada para ressarcir investidores brasileiros.

A estatal é acusada de violar as leis norte-americanas com a manobra de registros contábeis e demonstrações financeiras para facilitar o pagamento de propinas a políticos e partidos no Brasil. A Petrobras se comprometeu ainda a assinar um termo reconhecendo a falha intencional de executivos da empresa no esquema de corrupção revelado pela operação Lava Jato.

Aluguel residencial pode ser reajustado em 10,04%

O contrato de aluguel residencial em andamento, com aniversário em outubro e correção pelo IGP-M, da FGV, poderá sofrer atualização de 10,04% no seu valor. Esse é o percentual do IGP-M acumulado nos últimos 12 meses (outubro de 2017 a setembro de 2018). Em setembro, a variação foi de 1,52%.

O IGP-M é eleito como um dos principais indicadores para reajustes contratuais por ser o primeiro divulgado, ainda dentro do mês de referência. Para facilitar o cálculo do novo aluguel, o Secovi-SP (Sindicato da Habitação) divulga fator de atualização que, no caso, será de 1,1004.

Para atualizar um aluguel de R$ 1.500,00 que vigorou até setembro, realiza-se a multiplicação de R$ 1.500,00 por 1,1004. O resultado, R$ 1.650,60, corresponde ao valor do aluguel a ser pago no final do mês de outubro ou início de novembro (Secovi).

 
 
 

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171