Fazenda reforça compromisso com ajuste fiscal e reformas

O Ministério da Fazenda ressaltou que uma melhoria na classificação do Brasil só será possível por meio da aprovação das medidas fiscais.

Após a decisão da Standard & Poor’s de rebaixar a nota da dívida pública brasileira, o Ministério da Fazenda pediu o engajamento do Congresso na aprovação das reformas estruturais. Em nota, a pasta informou que o governo está comprometido com o ajuste fiscal

“O governo reforça seu compromisso em aprovar medidas como a reforma da Previdência, tributação de fundos exclusivos, reoneração da folha de pagamentos, adiamento do reajuste dos servidores públicos, entre outras iniciativas que concorrem para garantir o crescimento sustentável da economia brasileira e o equilíbrio fiscal de longo prazo”, destacou o texto. O Ministério da Fazenda pediu ainda empenho dos parlamentares para aprovação das medidas.
“Sempre contamos com o apoio e com a aprovação das medidas necessárias para o país pelo Congresso e temos certeza que o mesmo continuará a trabalhar em favor das reformas e do ajuste fiscal fundamentais para o Brasil”. No comunicado, o Ministério da Fazenda ressaltou que uma melhoria na classificação do Brasil só será possível por meio da aprovação das medidas fiscais propostas e destacou que a S&P reconhece esforços recentes do governo para melhorar as contas públicas e melhorar a produtividade do país.
Entre as medidas citadas pela Fazenda estão o teto de gastos públicos, a reforma trabalhista, o programa de recuperação fiscal dos estados, a reabertura do setor de óleo e gás, a reformulação das políticas de crédito do BNDES e a nova Taxa de Longo Prazo (TLP), que corrige os financiamentos do banco (ABr).

Empresa alemã assume aeroporto de Fortaleza

Aeroporto Internacional Pinto Martins, em Fortaleza.

Uma das vencedoras do leilão de concessão de terminais realizado em março de 2017, uma empresa da Alemanha assumiu o Aeroporto Internacional Pinto Martins, em Fortaleza. A Fraport já imprime sua marca no terminal cearense, onde a nova identidade visual já está nos painéis de informação desde o dia 2 deste mês, quando a empresa recebeu simbolicamente as chaves do aeroporto.
A nova gestão será feita em conjunto com a Infraero pelos próximos 3 meses e o contrato de concessão é de 30 anos. Os termos do contrato obrigam a companhia alemã a desenvolver a infraestrutura do local. Estão previstas, entre outras intervenções, a expansão do terminal e o aumento das pistas de pouso e decolagem. Para este primeiro trimestre, o terminal deverá ter melhorias no ar-condicionado, iluminação, sinalização e no sinal de internet sem fio.
O terminal também já conta com um novo site com informações sobre voos e serviços. Os investimentos devem somar R$ 600 milhões e a expectativa é de que a movimentação de passageiros cresça 5% ao ano. O início da operação do centro de conexões da Air-France/KLM, em maio, será responsável por parte do aumento do fluxo de passageiros. O aeroporto terá cinco novos voos internacionais, ligando Fortaleza a Amsterdã e a Paris. Também será feito o reforço de destinos nacionais operados pela Gol (ABr).

Volume de serviços cresceu 2,3% no acumulado do ano

O volume do setor de serviços cresceu 1% no país de outubro para novembro de 2017, segundo dados da Pesquisa Mensal de Serviços, divulgada no Rio de Janeiro pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A alta veio depois de duas quedas do setor: de 0,8% em outubro e de 0,1% em setembro.
Nos outros tipos de comparação temporal, os serviços tiveram quedas de 0,7% na comparação com novembro de 2016, de 3,2% no acumulado do ano e de 3,4% no acumulado de 12 meses. Cinco dos seis segmentos de serviços pesquisados pelo IBGE tiveram aumento de outubro para novembro. Três deles acusaram alta de 0,9%: serviços prestados às famílias, serviços de informação/comunicação e as atividades turísticas.
Os serviços de transportes e correios tiveram alta de 0,6% e os serviços profissionais, administrativos e complementares, de 0,2%. Já os outros serviços mantiveram, em novembro, o mesmo volume de outubro. A receita nominal do setor de serviços teve alta nos quatro tipos de comparação temporal: 1,2% de outubro para novembro, 4,3% na comparação com novembro de 2016, 2,3% no acumulado do ano e 1,9% no acumulado de 12 meses (ABr).

Setor moveleiro ensaia recuperação

Os índices levantados pelo setor de Inteligência Comercial do Sindicato das Indústrias do Mobiliário de Bento Gonçalves (Sindmóveis) mostram o princípio de uma recuperação para o setor moveleiro. De janeiro a novembro de 2017, pela primeira vez em quatro anos, a produção industrial acumulada foi positiva – 4,4% em relação ao mesmo período de 2016.
Em relação aos postos de trabalho, foram criados 2.847 novas vagas pela indústria moveleira. Considerando a expectativa de reaquecimento do mercado, cerca de 200 fabricantes de mobiliário residencial, corporativo e complementos preparam suas novidades para a Movelsul Brasil, a maior feira do setor da América Latina que acontecerá entre 12 a 15 de março, no polo Bento Gonçalves.
Diversas ações de inteligência em negócios são planejadas para acontecer durante a feira, com o objetivo de promover um ambiente assertivo para os principais lojistas de móveis do Brasil e importadores de 50 nacionalidades (Sindimóveis).

 
 

Mais artigos...

  1. Economia 12/01/2018
  2. Economia 10/01/20181
  3. Economia 10/01/2018
  4. Economia 09/01/2018
  5. Economia 06 a 08/01/2018
  6. Economia 05/01/2018
  7. Economia 04/01/2018
  8. Economia 30/12/2017 a 02/01/2018
  9. Economia 29/12/2017
  10. Economia 28/12/2017
  11. Economia 27/12/2017
  12. Economia 23 a 26/12/2017
  13. Economia 22/12/2017
  14. Economia 21/12/2017
  15. Economia 20/12/2017
  16. Economia 19/12/2017
  17. Economia 16 a 18/12/2017
  18. Economia 15/12/2017
  19. Economia 14/12/2017
  20. Economia 13/12/2017
  21. Economia 12/12/2017
  22. Economia 09 a 11/12/2017
  23. Economia 08/12/2017
  24. Economia 07/12/2017
  25. Economia 06/12/2017
  26. Economia 05/12/2017
  27. Economia 02 a 04/12/2017
  28. Economia 01/12/2017
  29. Economia 30/11/2017
  30. Economia 29/11/2017
  31. Economia 28/11/2017
  32. Economia 24/11/2017
  33. Economia 23/11/2017
  34. Economia 22/11/2017
  35. Economia 18 a 21/11/2017
  36. Economia 17/11/2017
  37. Economia 15 e 16/11/2017
  38. Economia 14/11/2017
  39. Economia 11/11/2017
  40. Economia 10/11/2017
  41. Economia 09/11/2017
  42. Economia 08/11/2017
  43. Economia 07/11/2017
  44. Economia 02 a 06/11/2017
  45. Economia 01/11/2017
  46. Economia 31/10/2017
  47. Economia 28 a 30/10/2017
  48. Economia 27/10/2017
  49. Economia 26/10/2017
  50. Economia 25/10/2017
  51. Economia 24/10/2017
  52. Economia 21 a 23/10/2017
  53. Economia 20/10/2017
  54. Economia 19/10/2017
  55. Economia 18/10/2017
  56. Economia 17/10/2017
  57. Economia 12 a 16/10/2017
  58. Economia 11/10/2017
  59. Economia 10/10/2017
  60. Economia 07 a 09/10/2017
  61. Economia 06/10/2017
  62. Economia 05/10/2017
  63. Economia 04/10/2017
  64. Economia 03/10/2017
  65. Economia 30/09 a 02/10/2017
  66. Economia 29/09/2017
  67. Economia 28/09/2017
  68. Economia 27/09/2017
  69. Economia 26/09/2017
  70. Economia 23 a 25/09/2017
  71. Economia 22/09/2017
  72. Economia 21/09/2017
  73. Economia 20/09/2017
  74. Economia 19/09/2017
  75. Economia 16 a 18/09/2017
  76. Economia 15/09/2017
  77. Economia 14/09/2017
  78. Economia 13/09/2017
  79. Economia 12/09/2017
  80. Economia 07 a 11/09/2017
  81. Economia 06/09/2017
  82. Economia 05/09/2017
  83. Economia 02 a 04/09/2017
  84. Economia 01/09/2017
  85. Economia 31/08/2017
  86. Economia 30/08/2017
  87. Economia 29/08/2017
  88. Economia 26 a 28/08/2017
  89. Economia 25/08/2017
  90. Economia 24/08/2017
  91. Economia 23/08/2017
  92. Economia 22/08/2017
  93. Economia 19 a 21/08/2017
  94. Economia 18/08/2017
  95. Economia 17/08/2017
  96. Economia 16/08/2017
  97. Economia 15/08/2017
  98. Economia 12 a 14/08/2017
  99. Economia 11/08/2017
  100. Economia 10/08/2017
Mais Lidas