Contato: (11) 3043-4171

Inadimplência atinge 62 milhões de brasileiros e afeta 3% do crédito

A taxa de inadimplência ao crédito do sistema financeiro no Brasil chegou a 3,04%, ou em termos absolutos R$ 96,6 bilhões de um saldo total de R$ 3,168 trilhões

Inadimplencia 1 temproario

A inadimplência diz respeito a dívidas em atraso há mais de 90 dias.

Foto: Reprodução/Internet

Gilberto Costa/Agência Brasil

Os dados preliminares, relativos ao mês de setembro, são do Banco Central (BC). Os valores não discriminam as contas em vermelho de empresas e pessoas físicas.

A inadimplência diz respeito a dívidas em atraso há mais de 90 dias.

A dívida a bancos, operadores de cartão de crédito, financeiras e leasing aflige metade (52%) dos brasileiros com “nome sujo” no Serviço de Proteção ao Crédito, o SPC Brasil.

Conforme o birô de crédito, em setembro, 62,6 milhões de pessoas estavam “negativados”, equivalente à população da Itália ou pouco menos de um terço da população adulta com 20 anos ou mais - conforme cálculo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), há 209 milhões de brasileiros,194 milhões com idade a partir de 20 anos (conforme cálculo estimado na última quinta-feira,8).

Em relação às instituições financeiras, tabela das Estatísticas Monetárias de Crédito, disponível para download na página do BC, a inadimplência junto a essas instituições equivalem a 2,7% dos saldos. No caso das instituições financeiras privadas nacionais, a proporção é de 3,8%. Para as instituições financeiras estrangeiras, o percentual é de 2,6%.

A maior parte do montante da inadimplência é devida aos bancos públicos (46,27%). Em segundo lugar, às instituições privadas de capital nacional (41,28%). Em terceiro lugar, às instituições de capital estrangeiro (12,45%).

Crise, desemprego e dívida
“A inadimplência sempre cresce com o desemprego. Quando o país entrou em crise, a partir de 2014, nós tínhamos 51,8 milhões de CPF negativados. A crise, de 2014 pra cá, colocou mais 10 milhões na inadimplência”, descreve Luiz Rabi, economista da Serasa Experian.

Marcela Kawauti, economista-chefe do SPC Brasil, confirma que a recuperação do trabalho, e portanto da renda, é o que faz com que quem esteja inadimplente possa colocar em dia as contas em atraso, especialmente os mais pobres. “Quando o consumidor que tem a renda menor voltar para o mercado de trabalho, ele vai pagar a dívida, resolver esse problema”.

Entre 2014 e 2017, cerca de 6,5 milhões de pessoas ficaram sem ocupação (dessas 3,3 milhões tinham empregos formais). Os números do IBGE contabilizam que no período a média anual da taxa de desocupação das pessoas de 14 anos ou mais idade no Brasil passou de 6,8% (o menor índice da história) para 12,7% - mesmo percentual de junho de 2018, quando a inadimplência atingiu recorde na Serasa.

Cartão, cheque e empréstimo
As dívidas com o setor financeiro são monitoradas pelo Banco Central. Segundo a autoridade monetária, R$ 2 de cada R$ 5 do saldo inadimplente são de cartão de crédito rotativo, que junto com o cheque especial tem o maior custo de financiamento. O peso da dívida no cartão é desproporcional ao volume de operações realizadas.

Inadimplencia 2 temproario

Embora represente apenas 2% do saldo de operações de crédito, o cartão de crédito corresponde a 20,8% da carteira inadimplente.

Foto: Wesley Rodrigues

“Embora represente apenas 2% do saldo de operações de crédito, o cartão de crédito na modalidade rotativo corresponde a 20,8% da carteira inadimplente”, descreve o Banco Central em documento preparado para IV Fórum de Cidadania Financeira, que ocorreu semana passada em Brasília.

Além da dívida do cartão, 13,5% são de crédito pessoal; 12,9% de crédito consignado; 11% de financiamento habitacional e 9,8% de aquisição de carros – um terço do restante inadimplente é formado por diferentes tipos de créditos e financiamentos.

Dívida em família
No mês de maior inadimplência, a faixa etária com a proporção de mais inadimplentes em junho era a de 36 a 40 anos (47,3%). Mas preocupava especialmente à Serasa o crescimento do percentual de pessoas inadimplentes com mais de 61 anos (35%), 2,6 pontos percentuais a mais do que o verificado em 2016.

Por trás de cada modalidade de crédito é possível levantar inúmeras histórias de pessoas e famílias que passam por dificuldades. Esse é o caso da empresária e relações públicas, de 33 anos, moradora de Recife, Maria Clara, nome fictício a pedido para não ser identificada, que se viu forçada pelo banco a ter que contrair dois empréstimos para quitar dívida do cartão de crédito de sua empresa de eventos.

“A dívida de um mês que estava em R$ 18 mil passou para R$ 60 mil. Está no nome da pessoa jurídica, mas quem sofre é a pessoa física”, descreve a empresária que relata que tem todo mês descontados R$ 1.910 do faturamento e ainda encontra dificuldades com o cheque especial. “Tem meses que o plano de saúde fica atrasado", conta.

O pai de Maria Clara é funcionário público federal, tem estabilidade de emprego, mas mesmo sem se arriscar ao abrir um negócio como a filha se vê endividado e sempre renegociando seus empréstimos consignados e pessoais. “A gente pensa que voltando ao banco e mais uma vez pegando o dinheiro emprestado vai finalmente resolver”, diz Léssio Ferreira, nome fictício.

Segundo ele, com 61 anos, já poderia estar aposentado do trabalho de técnico laboratorista, mas segue trabalhando e agora tenta voltar a ter um segundo emprego “para reequilibrar as contas”.

Dados do Banco Central mostram que a proporção de endividamento das famílias brasileiras com o sistema financeiro em agosto era de 41,93% da renda acumulada em 12 meses - excluindo as dívidas com a casa própria, essa proporção cai para 23,68%. O pico da proporção do endividamento das famílias foi em abril de 2015 (46,39%).

Cadastro positivo para conter inadimplência não é consenso

A inadimplência é apontada como a principal causa para a elevação do spread bancário, como é chamada a diferença entre a taxa de captação de recursos dos bancos (a taxa Selic) e a taxa cobrada a pessoas e empresas que buscam empréstimos.

O Banco Central calcula que na composição das taxas de juros, o custo da inadimplência responde pela maior parte (38,27%), depois vêm as despesas administrativas (25,55%) dos bancos, os tributos (22,13%) e o lucro (14,04%).

Este ano, mudaram as regras do cheque especial, com oferta imediata de alternativas para parcelamento de débito, e do cartão de crédito, com a redução de limites para clientes sob risco de endividamento. As iniciativas, no entanto, não impactaram na inadimplência.

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) defende “uma ampla reforma no ambiente de crédito para garantir uma redução estrutural do spread bruto” e a aprovação do Projeto de Lei Complementar 441/17, em tramitação na Câmara dos Deputados, que instituirá o cadastro positivo com a inclusão automática de nomes de consumidores com bom histórico de pagamentos.

O advogado Walter Moura, especializado em processos de inadimplência, não acredita que o Cadastro Positivo resulte em diminuição das demandas. “O cadastro positivo será um dos mecanismos por meio dos quais vão utilizar para oferecer mais crédito. Não ficou claro para o cidadão, qual vai ser a pontuação que vai receber por entrar no cadastro positivo”, disse.

Em vez do Cadastro Positivo, Moura defende a criação da Lei do Superendividamento e medidas contra o que chama de “concessão abusiva”, como existem nos Estados Unidos e na França. Assim como o Cadastro Positivo, que modifica o Código de Defesa do Consumidor e até artigo do Estatuto do Idoso para disciplinar a oferta de crédito, prever e tratar o superendividamento”.

Juristas, entidades de crédito e consumo e o Banco Central defendem educação financeira para os brasileiros com o intuito de evitar a inadimplência. Os tribunais de Justiça do Distrito Federal e Território; do Paraná; de Pernambuco; do Rio Grande do Sul e de São Paulo mantêm serviços especiais para processos de inadimplência e superendividamento (ABr).

1ea804dbf6a45ba977293c237ecc1b08 L temproario

Mais artigos...

  1. Encerrada há um século, Primeira Guerra extinguiu impérios
  2. Estigmas e tabus: por que o câncer de ontem não é o mesmo de hoje
  3. ONG oferece assessoria a empreendedores no Brasil
  4. Ministros do STF defendem necessidade de reforma política
  5. Sem obras em dois distritos, moradores de Mariana mostram apreensão
  6. Em novembro de 1955, crise fez Brasil ter 3 presidentes numa única semana
  7. General Heleno defende uso de atiradores de elite contra criminosos
  8. Preservar a Constituição e unir sociedade são prioridades de Bolsonaro
  9. Negros e brancos de alta renda moram em locais distantes e distintos
  10. Antes da Eletrobras, Brasil vivia rotina de apagões
  11. A água no Brasil: da abundância à escassez
  12. Alimentação está na pauta do novo Congresso
  13. Geração nem-nem já soma 11 milhões de jovens
  14. Projeto pretende retardar o envelhecimento do sistema imune humano
  15. Comida síria transporta imaginário de refugiados para lugar que não existe mais
  16. ONU: nenhum país consegue garantir direitos reprodutivos das mulheres
  17. Estudo destaca estreita relação entre álcool, drogas e violência
  18. Brasil avança, mas tem desafio para cumprir meta de emissão de carbono
  19. Apenas 3,3% dos estudantes brasileiros querem ser professores
  20. Na primeira eleição presidencial, Brasil teve eleitor de menos e candidato demais
  21. Oito em cada dez idosos têm percepção positiva da terceira idade
  22. Senado analisa aposentadoria especial para condutores de ambulância
  23. Metade das cidades do país ainda não dá voz aos idosos
  24. Prédio do Museu Nacional já preocupava Senado do Império
  25. Referência da história contemporânea, Constituição completa 30 anos
  26. Desemprego pauta candidatos e será desafio ao próximo presidente
  27. Em 15 anos, Estatuto do Idoso deu visibilidade ao envelhecimento
  28. 30 anos da Constituição: Principal símbolo do processo de redemocratização nacional
  29. Rebanho de bovinos e produção de leite caem, diz pesquisa do IBGE
  30. Cresce preocupação com desperdício de alimentos em todo o mundo
  31. Empresários brasileiros apostam em alimentos e bebidas saudáveis
  32. Secretário admite que pode fechar o ano sem elucidar caso Marielle
  33. Futuro presidente terá de enfrentar financiamento do SUS
  34. Apesar de aumento, menos de 40% das cidades têm política de saneamento
  35. Metade das mulheres férteis em SP usaram pílula do dia seguinte
  36. Animais criados livres no Pampa fornecem carne mais saudável
  37. Primeiro transhomem a ser operado no Brasil, João Nery prepara livro
  38. Avança o Indicador de inadimplência do consumidor; país tem 62,9 milhões de negativados
  39. Filtro colorido aumenta velocidade de leitura de crianças com dislexia
  40. Manual ensina a cuidar da saúde bucal de crianças com autismo
  41. Iniciativas do Judiciário combatem e reparam violência contra a mulher
  42. Epidemia de gripe espanhola no Brasil mata presidente, faz escolas aprovarem todos os alunos e leva à criação da caipirinha
  43. Reforma tornou ensino profissional obrigatório em 1971
  44. Museu do Ipiranga questiona os sentidos da independência
  45. Governo vai liberar recursos emergenciais para o Museu Nacional no Rio
  46. Alunos deixam ensino fundamental com desempenho pior do que entraram
  47. Câmara discute propostas polêmicas sobre orgânicos e agrotóxicos
  48. Especialistas apontam epidemia de cesarianas no Brasil
  49. Foco de instabilidade, impacto migratório é desafio em Pacaraima
  50. Há 55 anos, Senado ajudou a derrubar parlamentarismo
  51. Especialistas debatem soluções tecnológicas para ajudar o agronegócio
  52. Denúncias de feminicídio e tentativas de assassinato chegam a 10 mil
  53. Merenda escolar é vigiada no país por 80 mil “detetives”
  54. Dos 27,4 mil registros de candidaturas, 8,4 mil são de mulheres
  55. Jogadores contam histórias do preconceito enfrentado na Europa_2
  56. Subutilização da força de trabalho atinge 27,6 milhões no Brasil
  57. Ofensiva contra o lixo: país se engaja em debate sobre a coleta seletiva
  58. Seis em cada dez crianças no Brasil vivem na pobreza, diz Unicef
  59. Manifestações afros são incorporadas à cultura sem valorização dos negros
  60. Ruy Barbosa desafiou elite e fez 1a campanha eleitoral moderna
  61. Sarampo: especialista alerta sobre a importância da vacinação
  62. Casos de suicídio motivam debate sobre saúde mental nas universidades
  63. Mortes de presos aumentam 10 vezes em quase vinte anos no Rio
  64. Petróleo, combustíveis e Refis reforçam receitas da União este ano
  65. Mulheres que fizeram aborto relatam momentos de medo e desespero
  66. Supremo Tribunal Federal debate hoje a descriminalização do aborto
  67. 44% dos empresários do varejo e de serviços estão otimistas com economia para o segundo semestre
  68. Ecossistemas tropicais abrigam mais de três quartos das espécies de plantas e animais
  69. Metade dos docentes no país não recomenda a própria profissão
  70. Projeto cria regras para proteger dados pessoais
  71. Censo mostra aumento da área destinada à agricultura no país
  72. População brasileira deve chegar a 233,2 milhões em 2047, diz IBGE
  73. Construtoras acreditam em multa maior por distrato; Procons condenam
  74. Museu Paulista e Sesc Ipiranga apresentam “Papéis Efêmeros”
  75. Radiografia do ativismo indica revitalização do papel político das cidades
  76. Canecão foi referência para música brasileira e revelou grandes nomes
  77. Saúde alerta que as baixas coberturas vacinais acendem a luz vermelha
  78. Em minoria, mulheres buscam liderar negócios de inovação e tecnologia
  79. Lei de proteção de dados vai mudar cotidiano de cidadãos e empresas
  80. Estudo destaca papel central da música nos ritos de incorporação da Umbanda
  81. Cientistas vão treinar robôs para identificação automática de plantas
  82. Combate a Lampião quase entrou na Constituição de 1934
  83. Estudo aponta 30 profissões que estão surgindo com a indústria 4.0
  84. Na era Trump, imigrantes buscam espaço na política dos Estados Unidos
  85. Acompanhar tramitação de lei ainda é desafio
  86. O maravilhoso universo das plantas e a força dos nutrientes
  87. Junho deixou sementes de participação popular
  88. Número de brasileiros em áreas de risco passa de 8 milhões, diz IBGE
  89. Vida verde: benefícios do vegetarianismo e veganismo à saúde atraem cada vez mais brasileiros
  90. Uso de energia solar no campo cresce com usinas flutuantes
  91. Vinho é a bebida alcoólica preferida dos brasileiros na melhor idade, aponta pesquisa
  92. Músicos amadores criam grupos para reviver antigos sambas esquecidos
  93. Projetos buscam evitar tragédias como o desabamento de edifício em São Paulo
  94. Quilombo a 50 km de Brasília luta para manter território e identidade
  95. Lei Seca soma dados positivos após 10 anos, mas levanta questões
  96. Junho aumenta riscos de acidente com fogos e balões
  97. Dom Pedro I criou Supremo Tribunal com poderes esvaziados
  98. "Sem solução, quem matou terá carta branca", diz pai de Marielle
  99. Livro sobre intelectuais negros põe em xeque ideia de democracia racial no país
  100. Carro elétrico ainda espera incentivos para crescer no Brasil

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171