Museu do Ipiranga questiona os sentidos da independência

Nos dias 7 e 8, festival vai promover discussão sobre abolição e independência através da diversidade cultural

20180830 00 museu ipiranga artes temproario

Fotos: Helio Nobre

Fachada do Museu Paulista da USP, também conhecido como Museu do Ipiranga, em São Paulo.

Luiz Prado/Jornbal da USP

É uma independência às portas de seus 200 anos. A imagem de um portal é boa. Evoca os negros crepitando com o inverno dos grandes centros urbanos, os indígenas estrangulados pelo latifúndio e as mulheres saltando diariamente no campo minado do machismo. Independência para quem? Quantos estão comendo e bebendo do lado de dentro do baile? Quem ficou de fora?

Essa é a reflexão crítica que o evento Museu do Ipiranga em Festa! quer imprimir em sua segunda edição. Nos dias 7 e 8 de setembro, o Parque da Independência será ocupado por dança, teatro, música, poesia e cortejos conjurados para questionar, através da celebração, os significados da Independência na atualidade. O Museu Paulista (MP) da USP – também conhecido como Museu do Ipiranga – divide a organização e curadoria da programação com o Serviço Social do Comércio (Sesc). Todas as atividades são gratuitas.

Três marcos históricos direcionam o repertório de atividades. O primeiro deles é a própria Independência de 1822 e seus desdobramentos ao longo do século 19, com destaque para o problema da abolição da escravatura. A apresentação do bloco afro Ilu Obá de Min, composto apenas de mulheres, o cortejo de maracatu de baque virado do Grupo Zabelê, de Cubatão, e a roda de jongo da Comunidade do Tamandaré de Guaratinguetá resgatam as tradições negras marginalizadas pelo processo de constituição da nação. A roda Xondaro, uma dança guerreira dos guaranis mbya, da aldeia Rio Silveira, em Boraceia, soma a identidade indígena à festa.

“É bom lembrar que o Brasil foi o último país a abolir a escravatura no contexto da América Latina e isso tem um significado”, comenta a diretora do Museu Paulista, professora Solange Ferraz de Lima. “O Brasil continuou recebendo uma população africana até meados do século 19 e isso deixou marcas em nossa cultura, de desigualdades, inclusive. Se hoje nós temos uma marca muito evidente da cultura africana nas nossas comidas, na nossa música, na nossa religiosidade, isso não significa que essa convivência seja absolutamente pacífica. Existe uma coincidência entre racismo, preconceito, pobreza e essas populações. E nada mais apropriado, quando se fala de independência, quando se pensa esse museu para 2022, do que trazer essas questões. E isso feito de uma maneira acolhedora, de uma maneira alegre. E uma festa é uma boa maneira de mostrar a nossa diversidade.”

O segundo eixo da curadoria é 1922, com as comemorações do centenário da Independência e a explosão cultural da elite paulista, materializada na Semana de Arte Moderna como uma “renascença paulista”. Esse é o espaço para as intervenções do Grupo XIX de teatro, representando personagens e textos da época.

20180830 00 danca cortejando nordeste-768x403 temproario

Fotos: Ailton Martins

O Grupo Zabelê realiza cortejo de maracatu de baque virado, de origem pernambucana.

A reflexão também perpassa essas atividades, de acordo com Solange. Valendo-se da liderança política, econômica e cultural, São Paulo foi responsável por estabelecer narrativas sobre a história do Brasil, como a celebração dos bandeirantes. “São Paulo se coloca no lugar de narrar a formação da nação. É o lugar onde as vanguardas estão acontecendo e você tem uma produção cultural que é importante. Tão importante que se torna matriz para os livros didáticos e coloca essa narrativa no imaginário nacional. Hoje, quando se fala da Independência, esse edifício-monumento, construído para celebrar a independência, e todas as suas pinturas históricas são de alguma maneira lembrados. São narrativas complicadas que precisam ser problematizadas, mas elas estão aí, não podemos ignorá-las. A ideia é trazer isso para um debate vivo. E, como estamos num momento de festa, vamos tratar dessas questões também por meio da arte.”

Cem anos depois e próximo de nós, 2022 surge como o terceiro marco, representativo da promessa: o bicentenário, a reabertura do museu (fechado para reformas desde 2013) e o futuro que surge com a juventude. É um espaço também de atualidade, com apresentações de poesias de refugiados da Venezuela, República Democrática do Congo, Angola, Palestina, Haiti e Guiné.

A programação Museu do Ipiranga em Festa! conta com patrocínio da Petrobras e, através da Lei Rouanet, da resseguradora IRB Brasil RE e do Banco Santander. O apoio institucional é da Lei de Incentivo à Cultura, Instituto Bandeirantes e Prefeitura de São Paulo.

20180830 00 danca roda xondaro-768x403 temproario

Fotos: Cristine Takua

Guaranis mbya levam ao evento a roda Xondaro, roda de dança que prepara os guerreiros para a caça e o combate.

Sobre o museu
O edifício-monumento está fechado para visitação pública desde 2013. Passa atualmente por reformas e sua reabertura está prevista para 2022, bicentenário da Independência. O projeto executivo da reforma teve início em 2018 e é elaborado pelo escritório Hereñu + Ferroni Arquiteto Ltda, vencedor de concurso promovido pela Fundação de Apoio à Universidade de São Paulo (Fusp) em 2017.

Mais artigos...

  1. Governo vai liberar recursos emergenciais para o Museu Nacional no Rio
  2. Alunos deixam ensino fundamental com desempenho pior do que entraram
  3. Câmara discute propostas polêmicas sobre orgânicos e agrotóxicos
  4. Especialistas apontam epidemia de cesarianas no Brasil
  5. Foco de instabilidade, impacto migratório é desafio em Pacaraima
  6. Há 55 anos, Senado ajudou a derrubar parlamentarismo
  7. Especialistas debatem soluções tecnológicas para ajudar o agronegócio
  8. Denúncias de feminicídio e tentativas de assassinato chegam a 10 mil
  9. Merenda escolar é vigiada no país por 80 mil “detetives”
  10. Dos 27,4 mil registros de candidaturas, 8,4 mil são de mulheres
  11. Jogadores contam histórias do preconceito enfrentado na Europa_2
  12. Subutilização da força de trabalho atinge 27,6 milhões no Brasil
  13. Ofensiva contra o lixo: país se engaja em debate sobre a coleta seletiva
  14. Seis em cada dez crianças no Brasil vivem na pobreza, diz Unicef
  15. Manifestações afros são incorporadas à cultura sem valorização dos negros
  16. Ruy Barbosa desafiou elite e fez 1a campanha eleitoral moderna
  17. Sarampo: especialista alerta sobre a importância da vacinação
  18. Casos de suicídio motivam debate sobre saúde mental nas universidades
  19. Mortes de presos aumentam 10 vezes em quase vinte anos no Rio
  20. Petróleo, combustíveis e Refis reforçam receitas da União este ano
  21. Mulheres que fizeram aborto relatam momentos de medo e desespero
  22. Supremo Tribunal Federal debate hoje a descriminalização do aborto
  23. 44% dos empresários do varejo e de serviços estão otimistas com economia para o segundo semestre
  24. Ecossistemas tropicais abrigam mais de três quartos das espécies de plantas e animais
  25. Metade dos docentes no país não recomenda a própria profissão
  26. Projeto cria regras para proteger dados pessoais
  27. Censo mostra aumento da área destinada à agricultura no país
  28. População brasileira deve chegar a 233,2 milhões em 2047, diz IBGE
  29. Construtoras acreditam em multa maior por distrato; Procons condenam
  30. Museu Paulista e Sesc Ipiranga apresentam “Papéis Efêmeros”
  31. Radiografia do ativismo indica revitalização do papel político das cidades
  32. Canecão foi referência para música brasileira e revelou grandes nomes
  33. Saúde alerta que as baixas coberturas vacinais acendem a luz vermelha
  34. Em minoria, mulheres buscam liderar negócios de inovação e tecnologia
  35. Lei de proteção de dados vai mudar cotidiano de cidadãos e empresas
  36. Estudo destaca papel central da música nos ritos de incorporação da Umbanda
  37. Cientistas vão treinar robôs para identificação automática de plantas
  38. Combate a Lampião quase entrou na Constituição de 1934
  39. Estudo aponta 30 profissões que estão surgindo com a indústria 4.0
  40. Na era Trump, imigrantes buscam espaço na política dos Estados Unidos
  41. Acompanhar tramitação de lei ainda é desafio
  42. O maravilhoso universo das plantas e a força dos nutrientes
  43. Junho deixou sementes de participação popular
  44. Número de brasileiros em áreas de risco passa de 8 milhões, diz IBGE
  45. Vida verde: benefícios do vegetarianismo e veganismo à saúde atraem cada vez mais brasileiros
  46. Uso de energia solar no campo cresce com usinas flutuantes
  47. Vinho é a bebida alcoólica preferida dos brasileiros na melhor idade, aponta pesquisa
  48. Músicos amadores criam grupos para reviver antigos sambas esquecidos
  49. Projetos buscam evitar tragédias como o desabamento de edifício em São Paulo
  50. Quilombo a 50 km de Brasília luta para manter território e identidade
  51. Lei Seca soma dados positivos após 10 anos, mas levanta questões
  52. Junho aumenta riscos de acidente com fogos e balões
  53. Dom Pedro I criou Supremo Tribunal com poderes esvaziados
  54. "Sem solução, quem matou terá carta branca", diz pai de Marielle
  55. Livro sobre intelectuais negros põe em xeque ideia de democracia racial no país
  56. Carro elétrico ainda espera incentivos para crescer no Brasil
  57. Cora Coralina é inspiração para artesãs e doceiras na Cidade de Goiás
  58. Ascensão e queda de José Bonifácio, o 'Patriarca da Independência'
  59. Brasil perdeu mais de 430 mil empregos na construção entre 2015 e 2016
  60. Desmatamento e ocupação desordenada ameaçam conservação do Cerrado
  61. Poluição sonora prejudica a saúde e preocupa especialistas
  62. Senado deve aprovar incentivo para combater cartéis
  63. Cade propõe medidas para reduzir preços dos combustíveis
  64. O Brasil ocupa o oitavo lugar no ranking de número de tabagistas no mundo
  65. Entenda a composição do preço da gasolina e do diesel no Brasil
  66. Guimarães Rosa é recriado em prosas, pinturas e bordados
  67. Verdades e mentiras sobre o Cadastro Positivo
  68. Estudo da USP mostra como o álcool em dose moderada protege o coração
  69. Brasil pretende atrair mão de obra estrangeira qualificada para o país
  70. Bossa nova completa 60 anos: conheça a história do gênero musical
  71. Saí da Igreja do Rosário, andei por São Paulo e tropecei na história
  72. País busca soluções para aumento de judicialização na saúde
  73. Divisão de tarefas domésticas ainda é desigual no Brasil
  74. Cuidar da saúde é principal motivação dos que se planejam para aposentadoria
  75. Economia brasileira ainda não sentiu efeitos da Copa 2018
  76. Senado e Câmara aprovaram Lei Áurea em apenas 5 dias
  77. Dimension Data e Cisco expandem tecnologia anticaça na África
  78. Proteção de dados ganha importância na política e economia no Brasil
  79. Mais de 80 mil brasileiros migraram para Portugal em busca de segurança
  80. A cinco meses das eleições, Câmara e Senado trabalham em ritmo lento
  81. Jornais noticiaram Esquadrão da Morte de acordo com clima político
  82. Famílias sonham com clínica-escola gratuita para autistas
  83. Senado avança na definição de código que defende contribuintes
  84. Livro explica o poder e a consolidação dos Estados Unidos
  85. Pediatras lançam campanha para elucidar mitos sobre saúde infantil
  86. Mais de 40% dos brasileiros até 14 anos vivem em situação de pobreza
  87. Um milhão de indígenas brasileiros buscam alternativas para sobreviver
  88. Cuba elege 1º presidente após 60 anos de governo dos irmãos Castro
  89. Oito em cada dez brasileiros não se preparam para aposentadoria
  90. Vida de Adoniran Barbosa é tema de documentário
  91. Proximidade entre animais domésticos e silvestres traz riscos de doenças a humanos
  92. IBGE: ricos receberam 36 vezes acima do que ganharam os pobres em 2017
  93. Pesquisa revela que 58% dos brasileiros não se dedicam às próprias finanças
  94. Os mano e as mina na mira dos homi
  95. Maior virtuose do bandolim é lembrado no seu centenário
  96. Ferramenta auxilia na preparação tática de goleiros
  97. "Eu tenho um sonho!" - morte de Martin Luther King completou 50 anos e ex-assessor relembra lutas
  98. Multiculturalismo no futebol deve se expandir em seleções europeias
  99. Dia da Constituição comemorou avanços na cidadania desde a independência do Brasil
  100. Três anos depois de aprovada, Lei do Feminicídio tem avanços e desafios

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP