Campanha para reduzir cesarianas desnecessárias entra na 2ª fase em janeiro
Quando o parto é normal, mãe e bebê criam uma relação mais próxima.


Com 136 maternidades participantes, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) inicia em janeiro a segunda etapa da Campanha Parto Adequado

A meta é reduzir o número de cesarianas desnecessárias, ou seja, que não tenham indicação clínica e sejam feitas apenas por conveniência das partes envolvidas, podendo, inclusive, causar prejuízos à saúde do bebê. No ano passado, 35 maternidades fizeram parte da primeira fase da campanha.
O projeto é desenvolvido em parceria com o Hospital Israelita Albert Einstein e o Institute for Healthcare Improvement. Sessenta e oito operadoras de planos de saúde manifestaram interesse em apoiar o projeto. Segundo o diretor de Desenvolvimento Setorial da ANS, Rodrigo Aguiar, no período de festas de fim de ano, o problema das cesarianas desnecessárias agrava-se um pouco. “Por conta das festas, a tendência é haver uma antecipação da data do parto, e o agendamento em períodos que variam entre uma a duas semanas da data adequada para que o parto fosse realizado”.
Por causa disso, aumenta a incidência de internações em unidades de terapia intensiva (UTIs) neonatais, o que afasta o bebê da mãe nos primeiros dias de vida. “Só essas duas consequências já são suficientes para a gente desincentivar essa prática”, disse o diretor da ANS. Quando o parto ocorre de forma natural, há uma série de benefícios para o bebê. Além da relação mais aproximada que já se estabelece com a mãe, Aguiar ressaltou que existe uma indução muito maior ao aleitamento materno. “A mãe produz melhor o leite, e o bebê recebe, aceita e absorve melhor aquele leite”.
A criança nascida de parto normal consegue também se preparar melhor para se adaptar ao mundo externo, com maior amadurecimento do pulmão e contato com as bactérias benéficas da mãe, reduzindo a incidência de doenças infantis, acrescentou o médico. Ele lembrou que há ainda uma recuperação mais rápida do útero e do corpo da mulher. Na primeira fase da campanha, denominada fase “piloto”, os hospitais participantes conseguiram evitar a realização de 10 mil cesarianas desnecessárias. O número de partos normais cresceu 76%, ou o equivalente a 16 pontos percentuais, passando de 21%, em 2014, para 37%, em 2016 (ABr).

ESTÁ CHEGANDO O REMÉDIO QUE PREVINE CONTAMINAÇÃO PELO VÍRUS HIV

A distribuição do remédio pelo SUS vai  priorizar pessoas com mais de 18 anos, consideradas grupos de risco de contaminação.

Um medicamento que impede a propagação do vírus HIV na corrente sanguínea, já indicado como terapia antiretroviral nos Estados Unidos e em países da Europa, estará logo disponível para pacientes do SUS em 12 estados. O comprimido, fabricado por um grupo norte americano, já era indicado para o tratamento de soropositivos como parte do coquetel de aids. A novidade é que o fármaco poderá ser utilizado agora por quem nunca entrou em contato com o vírus, mas pode estar exposto a ele durante a relação sexual. 
É o caso, por exemplo, de profissionais do sexo. Mas é bom lembrar que não protege o usuário contra outras infecções transmitidas sexualmente. Segundo o médico Juan Carlos Raxach, coordenador da área de Promoção da Saúde e Prevenção da Associação Brasiliera Interdiscilpinar de Aids, embora o Truvada, nome comercial do medicamento, tenha demonstrado 99% de eficácia nos testes clínicos, para impedir a replicação do vírus HIV, não veio para substituir a camisinha.
“Está se falando muito que a profilaxia pré-exposição vem para acabar com o uso da camisinha. Chegou para ampliar as possibilidades de se prevenir da infecção do HIV. Então, ele não vai susbstituir a camisinha mas, com certeza, ampliará a possibilidade de prevenção e dará oportunidade àquelas pessoas que não gostam de usar a camisinha, de ter outro método para não se infectar com o vírus.”
A distribuição do remédio pelo SUS vai priorizar 7 mil pessoas com mais de 18 anos, consideradas grupos de risco de contaminação, incluindo profissionais de saúde, homens que se relacionam com homens, transexuais e casais sorodiscordantes - quando um dos parceiros é portador do HIV e o outro não.
Antes do início da terapia, no entanto, é necessário fazer exames, uma vez que o remédio é contraindicado para pessoas com doenças renais e desgaste nos ossos. Ente as primeiras capitais a receber o medicamento estão Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Manaus e São Paulo (ABr).

EMPRESA LONDRINA LANÇA ‘SELFIE’ EM ESPUMA DE CAFÉ

Impressão em café no Tea Terrace.

Um café em Londres lançou o ‘selfieccino’, que permite estampar uma foto do cliente na bebida pedida. No Tea Terrace, o visitante pode tirar uma ‘selfie’ e enviá-la ao aplicativo da casa de chá para que o garçom digitalize e reproduza a foto. O procedimento acontece em uma máquina especial denominada “Cino”, que utiliza corantes sem sabor para reproduzir o retrato.
Leva aproximadamente quatro minutos para estampar a imagem na espuma do café de 7,50 libras esterlinas (R$ 33, aproximadamente) (ANSA).

MIGUEL E ALICE FORAM OS NOMES MAIS REGISTRADOS NO PAÍS EM 2017

Miguel foi o nome masculino mais registrado nos cartórios de todo o país em 2017, segundo levantamento da Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-BR). De janeiro a 10 de dezembro, os pais de quase 26 mil recém-nascidos escolheram o nome bíblico e de origem hebraica para os seus bebês. Os nomes de Arthur (21.161 registros) e Davi (15.372) aparecem em segundo e terceiro lugar entre os mais escolhidos este ano. Para as mulheres, os três nomes que lideram o ranking dos registros de nascimento são Alice (18.508), Valentina (13.193) e Helena (12.615).
Considerando os nomes compostos, os primeiros nomes mais escolhidos foram Maria (80.192) e João (44.450). Segundo a associação, Maria tem 885 variações de registro, com destaque para Maria Eduarda. O nome João aparece com 154 variações, com João Miguel sendo a principal. A pesquisa mostra ainda que Enzo, com ou sem variações, está entre os nomes considerados “da moda” para os meninos, enquanto alguns caíram em desuso, como Liliana, Sônia e Régis. Os nomes identificados como os mais diferentes foram Riquelmi, Moa, Darcksson, Ambar, Iasã, Zeonilde, Dã, Steice e Donald.
A pesquisa foi baseada em informações enviadas à Central de Informações do Registros Civis Nacional pelos estados do Rio Grande do Sul, de Santa Catarina, do Paraná, de São Paulo, do Espírito Santo, de Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Goiás, do Distrito Federal, de Rondônia, do Acre, Amapá, de Roraima, do Ceará, de Pernambuco e Alagoas. Os cartórios desses estados somam quase 1,5 milhão de registros. Segundo a Arpen, os cartórios dos outros estados ainda estão adequando o sistema de informação.

Os 10 nomes mais frequentes de meninos:
1. Miguel 
2. Arthur
3. Davi
4. Heitor
5. Gabriel
6. Bernardo
7. Lorenzo
8. Enzo Gabriel
9. Pedro Henrique
10. Pedro

Os 10 nomes mais frequentes de meninas:
1. Alice
2. Valentina
3. Helena
4. Laura
5. Sophia
6. Maria Eduarda
7. Lorena
8. Julia 
9. Heloisa
10. Livia (ABr)

SELEÇÃO DE REVELAÇÕES DA CHAMPIONS TEM 2 BRASILEIROS

Com dois brasileiros, a Uefa divulgou ontem (26) a seleção das maiores revelações da Liga dos Campeões de 2017. Para entrar na lista, os 11 jogadores devem possuir até 24 anos e ter estreado em 2017 na competição internacional.
O goleiro Ederson, do Manchester City, e o meio-campista Anderson Talisca, do Besiktas. Apesar do início irregular, Ederson se consolidou e está fazendo uma grande Liga dos Campeões pelos “citizens”. Já Talisca é um dos grandes destaques do Besiktas na competição, anotando quatro gols na fase de grupos da Champions.
A escalação das 11 maiores revelações da Liga dos Campeões foi formada no esquema tático 4-3-3. Confira os escolhidos: Ederson (Benfica/City); Semedo (Benfica/Barcelona), Sánchez (Tottenham), Süle (Bayern), Tierney (Celtic); Winks (Tottenham), Talisca (Besiktas), Asensio (Real Madrid); Mbappé (Monaco/PSG), Werner (Leipzig), Oberlin (Basel) - (ANSA).

TEMPESTADE DE NEVE AFETA PARTE DOS ESTADOS UNIDOS

A neve caiu durante toda a madrugada de ontem (26) no Centro-Oeste e Nordeste dos Estados Unidos. A tempestade, batizada de Ethan pelo serviço meteorológico, continua intensa e deve atingir a região ao longo do dia. Nebraska, Kansas, Missouri, Pensilvânia, Nova York e Massachusetts foram alguns dos estados afetados. O volume de neve aumentou rapidamente, até dez centímetros de neve caíram por hora em algumas regiões.
Em Seattle, as rodovias congelaram e as temperaturas registradas foram as mais baixas em 20 anos. Os aeroportos, entretanto, tiveram poucos cancelamentos e as condições não afetaram pousos e decolagens. O Serviço Nacional de Meteorologia emitiu avisos de novas tempestade em vários lugares, por isso os aeroportos recomendam que passageiros estejam em alerta sobre a possibilidade de cancelamentos.
As temperaturas no país vão baixar ao longo da semana, e a previsão é de nevascas na quinta-feira (28) também nos estados do Sul, como o Texas, Alabama e a Geórgia, onde a neve não costuma cair com frequência. Este ano, entretanto, uma nevasca atingiu a região no começo de dezembro. Foi o maior volume de neve registrado em 20 anos (ABr).