A cada dez mulheres empreendedoras, quatro são “Malabaristas”

A “Malabarista” contorna as dificuldades com otimismo e a maior motivação está em entregar um trabalho de qualidade.

Uma pesquisa inédita realizada pela Serasa Experian descobriu as características e aspectos demográficos dos quatro perfis de microempreendedores mais dominantes no Brasil – Malabarista, Realizador, Autônomo e Arrojado

As mulheres estão mais concentradas no “Malabarista” – pessoas que sabem que o dia a dia é a verdadeira escola de “como empreender” e contornam as dificuldades com muito otimismo –, chegando a 40% do total. Os homens também predominam no mesmo grupo, porém, com menor intensidade (33%).
Em termos de educação, daqueles que estudaram somente até o Ensino Fundamental, a maior parte (35%) faz parte do grupo “Arrojado” – pessoas que estão sempre atentas às tendências do mercado e, com isso, dispostas a assumir mais riscos na administração de suas empresas –, fazendo desse perfil o menos escolarizado. Já aqueles que concluíram o ensino médio e superior dominam o grupo “Malabarista”.
Já por setores da economia, na indústria, se sobressaem os “Malabaristas”, com 60% do segmento. Na outra ponta do setor industrial, estão os “Arrojados”, com apenas 5% dos integrantes comandando indústrias. No levantamento por regiões, no Norte e Centro-Oeste do país há maior incidência (32%) do perfil “Realizador” – empresários com negócios estruturados e que se dedicam a crescer de maneira sustentável. No Sul (36%) e Sudeste (41%) os “Malabaristas” são mais recorrentes, enquanto no Nordeste há uma predominância de “Autônomos” (34%).
Asprincipais características de cada perfil:
• Malabarista (37% do total) - Sabem que o dia a dia é a verdadeira escola de “como empreender”. Contornam as dificuldades com muito otimismo e a maior motivação está em entregar um trabalho de qualidade. Para atender bem, sacrificam o tempo, deixando para depois as atividades pessoais. O desafio dos “Malabaristas” é começar o próximo mês financeiramente melhor do que o anterior;
• Realizador (25% do total) - Sentem orgulho por terem se tornado empreendedores. Possuem um negócio estruturado e dotado de visão, fruto de muita pesquisa e dedicação e, para terem segurança no que fazem, investem em cursos e pesquisa. A motivação para esse público é buscar diferenciais para o negócio e, com isso, garantir a realização pessoal. O objetivo dos “Realizadores” é crescer de forma estruturada e sustentável;
• Autônomo (23% do total) - Podem ter se tornado empreendedores pela necessidade de atender às exigências das empresas para as quais prestam serviço. Porém, agora eles têm por objetivo estruturar o próprio negócio para atrair mais clientes e garantir a renda mensal:
• Arrojados (15% do total) - Estão sempre atentos às tendências do mercado e dispostos a assumir alguns riscos. As frustrações ajudaram esses microempreendedores a se preparar e ganharam experiência ao longo do tempo. O sucesso financeiro é a motivação dos “Arrojados” e, para alcançá-lo, sempre têm um plano B. O grande objetivo das pessoas com esse perfil é serem empresários de sucesso (Serasa Experian).

Apesar de trégua imposta pela ONU, ataques continuam na Síria

Papa Francisco lançou apelo para que violência termine.

Apesar das Nações Unidas decretarem no domingo (25) uma trégua de 30 dias na guerra da Síria, foram registrados ontem (26) novos bombardeios no enclave de Ghouta, perto de Damasco. De acordo com ativistas locais, ao menos sete pessoas morreram e 30 ficaram feridas. O Observatório para os Direitos Humanos na Síria, sediado em Londres, reportou que os bombardeios estão menos intensos desde a decisão tomanda pelo Conselho de Segurança da ONU para uma trégua de 30 dias.
No entanto, continuam os ataques, principalmente aéreos e de artilharia. Ghouta é um entrave dominado por rebeldes sírios que tem sido atacado há semanas pelas forças do ditador Bashar al-Assad, o qual recebe o apoio político da Rússia e do Irã. Em sete dias de ofensiva, mais de 500 pessoas morreram. O chefe do Exército do Irã, general Mohammad Baqeri, disse neste domingo que a Síria “continuará” suas ações militares em Ghouta.
“O Irã e a Síria respeitarão a trégua da ONU, mas o cessar-fogo não incluiu os subúrbios de Damasco em mãos de terroristas. Ali, as operações continuarão”, afirmou à imprensa de Teerã. A resolução aprovada pela ONU prevê o cessar-fogo de 30 dias, mas permite que as ações militares contra grupos terroristas como o Estado Islâmico (EI), a Al-Qaeda e a frente Al-Nusra continuem. Essa foi uma exigência da Rússia para não vetar o documento no Conselho de Segurança. As lideranças políticas, porém, temem que seja um pretexto para Assad continuar os ataques contra os rebeldes no enclave.
O papa Francisco fez um apelo hoje para que a violência seja encerrada “imediatamente” na Síria. “Este mês de fevereiro foi um dos mais violentos em sete anos de conflito na Síria: milhares de vítimas civis, crianças, mulheres, idosos foram atacados em hospitais. O povo não consegue nem comer... isso é desumano. Não se pode combater o mal com outro mal. E a guerra é um mal”, criticou o líder católico. O presidente russo, Vladimir Putin, o francês Emmanuel Macron e a chanceler alemã, Angela Merkel, também pediram que os líderes envolvidos na guerra da Síria “continuem seus esforços para implementar plenamente” o cessar-fogo (ANSA).

Mercado financeiro reduz projeção de inflação de 3,81% para 3,73%

O mercado financeiro reduziu pela quarta semana seguida a estimativa para a inflação este ano. A expectativa do mercado para Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) agora passou de 3,81% para 3,73%, de acordo com o boletim Focus, publicação semanal do Banco Central (BC) sobre os principais indicadores econômicos. O boletim é divulgado às segundas-feiras, em Brasília.
A projeção segue abaixo do centro da meta de 4,5%, mas acima do limite inferior de 3%. Para 2019, a estimativa para a inflação continua no centro da meta em 4,25%. Essa projeção é mantida há 46 semanas consecutivas. Para alcançar a meta, o Banco Central usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, atualmente em 6,75% ao ano. Quando o Copom aumenta a Selic, a meta é conter a demanda aquecida, e isso gera reflexos nos preços, porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança.
De acordo com a previsão das instituições financeiras, a Selic encerrará 2018 no atual patamar e subirá ao longo de 2019, encerrando o período em 8% ao ano.
A estimativa para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, subiu pela segunda vez seguida, ao passar de 2,80% para 2,89%. Para 2019, a projeção é mantida em 3% há quatro semanas consecutivas (ABr).

China terá superestrada solar com carga automática

A primeira tentativa de iniciar esse tipo de estrada ocorreu em dezembro último na cidade de Jinan, com um km de extensão.

A China terá até 2022 sua primeira superestrada solar, que permitirá carregar de forma automática os veículos elétricos que circulem pelos 161 km que unirão as cidades de Hangzhou e Ningbo, no leste do país. A estrada, de seis pistas, contará com painéis solares ao longo de todo o percurso, que carregarão automaticamente os veículos elétricos, e permitirá a condução autônoma, em uma tentativa de descongestionar o tráfego de outra estrada paralela, informou ontem (26) o jornal oficial Global Times.
Outra novidade é que os automóveis não terão que parar para pagar os pedágios, já que o valor será cobrado de forma automática por meio de um chip instalado neles. Com esse projeto, as autoridades querem estimular o desenvolvimento dos veículos elétricos neste país, o maior mercado mundial do automóvel, que planeja proibir, em um futuro não determinado, a produção e venda de veículos impulsionados com combustíveis fósseis.
Algumas das principais estradas, inclusive a que une as duas cidades mais importantes do país, Pequim e Xangai, já contam com milhares de pontos de recarga para veículos elétricos. A primeira tentativa de iniciar esse tipo de estrada na China ocorreu em dezembro do ano passado na cidade de Jinan, no leste, embora só tivesse um quilômetro de extensão e tenha sofrido atos de vandalismo pouco dias depois da inauguração, quando foram roubadas peças das placas solares (ABr/EFE).

Fiat Chrysler vai abandonar diesel

A Fiat Chrysler Automobiles (FCA) planeja deixar de produzir motores diesel nos seus veículos de passageiros a partir de 2022, infomou a imprensa norte-americana neste domingo (25). De acordo com o jornal “Financial Times”, citando fontes da FCA, a decisão será anunciada durante a apresentação do plano de negócios em 1º de junho.
Ainda segundo a publicação, o aumento dos custos implicados na produção de carros com estes motores e a escassez de procura justificam a decisão. Na Europa, as vendas de automóveis a diesel recuaram 8%, só no último ano, principalmente pela associação desses veículos às normas cada vez mais rígidas relativas às emissões de gases poluentes.
No entanto, a montadora manterá a opção de diesel para veículos comerciais. A escolha da FCA é anunciada um ano depois de a Toyota ter revelado que não planeja lançar mais modelos com motores alimentados a diesel. Além disso, a Volkswagen também garantiu, na semana passada, que irá abandonar essa tecnologia (ANSA).

Salão de Automóvel de Genebra anuncia novidades

Trazendo muitas novidades no mundo automobilístico, a 88ª edição do Salão de Automóvel de Genebra, na Suíça, será realizada entre os dias 8 a 18 de março.
Segundo o presidente da exposição, Maurice Turrenttini, o público poderá admirar “110 novidades”, sendo “21 europeias e outras 89 mundiais”, no pavilhão do evento. O grande destaque da exposição será a Ferrari 488 Pista, que fará sua estreia mundial em Genebra.
Além do carro da montadora de luxo italiana, a McLaren Senna, os Aston Martin Vantage e DB 11 Volante, e a Range Rover SV Coupé estão entre os veículos mais esperados. Além deles, outros modelos de destaque são os Mercedes A-Class e Classe G, o BMW X4, Citroen C4 Cactus, a nova Kia Ceed, Mazda 6, Hyundai Santa Fé e o Ford Ká+Active. Estarão em exposição também os carros ecológicos. Três modelos serão os grandes destaques: o Hyundai Kona Electro, o Jaquar i-Pace e o SsangYong e-Siv.
Nesta edição, não estarão presentes veículos da Opel, Infiniti, DS, Chevrolet, Cadillac e a italiana Lancia. “Aproveitamos os cancelamentos de algumas marcas para redesenhar as passagens dos visitantes nos corredores. Também vemos a concentração de marcas de grupo, como a Citroën, que se aproximou da Peugeot. Seremos mais de 180 expositores e mais de 900 modelos”, concluiu Turrenttini (ANSA).

Mais Lidas