Crédito fácil levou 59% dos brasileiros à compra impulsiva

25586846 xl temporario

O crédito é um recurso de pagamento que se bem utilizado pode viabilizar sonhos, ajudar na aquisição de um bem de consumo e até mesmo socorrer as pessoas em momentos de dificuldade

No entanto, é preciso ter planejamento financeiro para não assumir compromissos que o bolso não suporta. Um estudo realizado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) revela que no último mês de fevereiro, em cada dez consumidores, seis (59%) aproveitaram as facilidades do crédito para fazer compras não planejadas.
Nesse caso, as aquisições mais feitas por impulso foram roupas, calçados e acessórios (19%), compras em supermercados (17%), perfumes e cosméticos (14%) e idas a bares e restaurantes (13%). A aquisição de peças de vestuário e acessórios foi mais presente entre a parcela feminina de entrevistados (23%), ao passo que a compra de produtos eletrônicos ganhou destaque entre os homens (13%).
Os especialistas do SPC Brasil explicam que a democratização do crédito no Brasil é um fenômeno que ganhou força apenas recentemente, de modo que muitos consumidores ainda não aprenderam a lidar com as consequências do seu mau uso. “A regra de bolso diz que o consumidor não deve comprometer mais do que 30% da renda com prestações. A falsa sensação de comprar sem pagar nada, que o crédito proporciona, tende a levar consumidores desinformados ao superendividamento e à inadimplência”, alerta a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti.
Para 33% dos entrevistados, internet é o meio que mais estimula compras ao facilitar parcelamento; 15% dividem no maior número possível de prestações. Um terço (33%) dos consumidores acredita que as lojas online estimulam o consumidor a fazer novas compras ao oferecerem mais possibilidades de parcelamento. Outros tipos de estabelecimentos que os entrevistados sentem essa facilidade para dividir em várias vezes são as lojas de departamento (23%), supermercados (13%) e shopping center (12%).
Na hora de parcelar uma compra, o cartão de crédito ficou em primeiro lugar no ranking de preferência dos consumidores, com 66% de citações. O crediário vem em segundo, mas com apenas 13% de menções e o financiamento aparece logo depois com somente 4% de preferência. O cheque pré-datado foi citado por 1% dos entrevistados. No caso do dinheiro, ele se destaca principalmente nos gastos com serviços de beleza (63%), remédios (47%), alimentação fora de casa ou delivery (45%) e compras no supermercado (44%). Já o débito ganha força entre os consumidores na alimentação fora de casa ou comida delivery (26%), compras de supermercados (23%) e remédios (22%) - (SPC/CNDL).

EUA inauguram embaixada em Jerusalém em meio a protestos

EUA temporario

Em um dia marcado por intensos conflitos na fronteira entre a Faixa de Gaza e Israel, que já deixaram 43 mortos e 2 mil feridos, os Estados Unidos inauguraram ontem (14) sua embaixada em Jerusalém. A cerimônia foi iniciada com o hino nacional norte-americano e contou com a presença da filha do presidente Donald Trump, Ivanka, e seu marido, Jared Kushner, além do embaixador dos EUA no país, David Friedman, o subsecretário de Estado, John Sullivan, e o secretário do Tesouro, David Mnuchin.
O presidente de Israel, Reuven Rivlin, e o primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, também acompanharam o evento. “Este é um momento histórico. Presidente Trump, ao reconhecer o que pertence à história, você fez história”, disse o premier. Netanyahu ainda afirmou que só se pode construir a paz com a verdade, e “a verdade é que Jerusalém é a capital do povo israelense”.
Mesmo ausente, Trump enviou uma mensagem a cerca de 800 pessoas presentes na cerimônia, por meio de vídeo. “A capital de Israel é Jerusalém. Israel como todo Estado soberano tem o direito de determinar sua capital”, disse. “Nossa maior esperança é a da paz. Os Estados Unidos continuam plenamente comprometidos a facilitar um acordo de paz duradouro”, afirmou Trump.
A inauguração cumpre uma das mais polêmicas promessas do presidente norte-americano, o que gerou grande reprovação da comunidade internacional. O embaixador Friedman ressaltou que a administração Trump cumpre uma promessa feita ao povo norte-americano e dá a “Israel o mesmo direito que a qualquer outro país: o direito de designar sua capital”.
O dia da cerimônia de inauguração acontece na mesma data em que o Estado de Israel completa 70 anos. A nova embaixada está instalada no bairro de Arnona, em Jerusalém Ocidental, em um prédio construído em 2010, dentro da seção de vistos do consulado-geral dos EUA. Uma placa foi revelada durante o evento. Mais cedo, Trump comemorou, em uma publicação no Twitter, a inauguração da embaixada norte-americana em Jerusalém e disse que o momento “é um grande dia para Israel” (ANSA).

Banco mais antigo do mundo volta a registrar lucro

Banco temporario

Após ter vivido a maior crise de sua história, o Monte dei Paschi di Siena (MPS), tido como o banco mais antigo do mundo ainda em operação, registrou lucro pela primeira vez desde 2016. Segundo o balanço divulgado na sexta-feira (11), a instituição financeira fechou o primeiro trimestre de 2018 com resultado positivo de 188 milhões de euros, contra o prejuízo de 169 milhões de euros dos três meses iniciais de 2017.
O lucro se deve sobretudo ao crescimento de 20% na concessão de empréstimos e à emissão de títulos tendo como lastro sua enorme carteira de créditos deteriorados (24 bilhões de euros). “A minha humilde opinião é a de que viramos a página em relação a 2017”, declarou o CEO do MPS, Marco Morelli. “Agora operamos como uma empresa normal”, disse. Com o resultado, as ações do banco fecharam o pregão de sexta-feira com alta de 17,6%, em 3,2 euros.
Fundado em 1472, em Siena, o MPS ficou à beira da falência em 2017, devido à elevada presença de créditos deteriorados - empréstimos que dificilmente serão pagos - em sua carteira. Outros bancos italianos viveram situação semelhante, mas o MPS era o mais exposto de todos, com um terço de seu portfólio tomado por ativos tóxicos.
Para salvar a instituição, o Estado injetou 5,4 bilhões de euros e ficou com quase 70% das ações. No entanto, por determinação da União Europeia, terá de se desfazer da participação até 2021. O plano de resgate também prevê milhares de demissões e a venda dos créditos deteriorados no mercado, para fundos especializados nesse tipo de investimento (ANSA).

Caixa Econômica lança novo jogo lotérico

Banco temporario

A Caixa Econômica Federal lançará um novo jogo lotérico, o Dia de Sorte. O novo produto foi instituído em portaria publicada ontem (14) pela Secretaria de Acompanhamento Fiscal, Energia e Loteria, do Ministério da Fazenda, no Diário Oficial da União. O jogador poderá escolher de 7 a 15 números que representarão os dias do mês, podendo ser de 1 a 31; e um número de 1 a 12, que correponderá aos meses do ano, o chamado mês de sorte.
A aposta mínima, ou seja, com sete números e um mês de sorte, custará R$ 2. O preço aumenta conforte aumentam os números. Uma aposta com 15 números e um mês de sorte custará R$ 12.870. Serão sorteados sete números e um mês (o mês da sorte). São consideradas vencedoras as apostas que tiverem de quatro a sete acertos, independentemente da ordem de sorteio dos números, ou, ainda, o mês sorteado. O mês conta como um acerto.
Caso o apostador tenha feito apostas de oito a 15 números, a premiação será proporcional à quantidade equivalente de apostas simples, ou mínimas, vencedoras. O sorteio ocorrerá três vezes por semana, às terças-feiras, quintas-feiras e sábados. A data do primeiro sorteio ainda será definida pela Caixa (ABr).

Temer lamenta violência entre Israel e Palestina

 Brasília - O presidente Michel Temer lamentou por meio de seu perfil no Twitter, ontem (14), os confrontos com soldados israelenses que deixaram dezenas de palestinos mortos e feridos na Faixa de Gaza. A região é palco de protestos contra a transferência da embaixada americana de Tel-Aviv para Jerusalém, que foi inaugurada ontem (14). 

"Lamento profundamente os terríveis episódios de violência na fronteira entre Israel e a Palestina. Nossa solidariedade com os feridos e as famílias dos mortos. O Brasil faz um apelo à moderação, um chamado à paz", escreveu o presidente.
Segundo autoridades palestinas, 52 palestinos morreram e cerca de 1.700 ficaram feridos. Um dos mortos era um adolescente de 14 anos, informaram as mesmas fontes. Isso porque os soldados israelenses abriram fogo quando os manifestantes se aproximaram da cerca que divide o território.
A emissora Al-Jazeera afirmou que um de seus repórteres ficou ferido enquanto cobria as manifestações. O jornalista Wael Dhadouh foi "ferido por munição real das forças israelenses", disse a emissora em sua conta no Twitter, sem detalhar a gravidade dos ferimentos (AE).

 

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP