Contato: (11) 3043-4171

Inadimplência das empresas cresceu 9,37% em maio, a maior alta em 20 meses

A saída da recessão ainda não se reflete em melhoras inequívocas na gestão financeira das empresas.O número de empresas com dificuldades em pagar as contas segue crescendo no país

Dados do Indicador de Inadimplência apurado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) mostram que, no último mês de maio, frente ao mesmo período do ano passado, cresceu 9,37% o volume de empresas que tiveram o CNPJ negativado em virtude do não-pagamento de contas.
Trata-se do maior crescimento observado na série histórica desde setembro de 2016, quando a alta apurada havia sido de 9,61%. Na comparação com o mês anterior, sem ajuste sazonal, isto é, entre abril e maio deste ano, a alta da inadimplência das empresas foi de 0,73%.
Para o presidente da CNDL, José Cesar da Costa, a saída da recessão ainda não se reflete em melhoras inequívocas na gestão financeira das empresas.
“Apesar de a taxa Selic estar em seu piso histórico, os spreads bancários ainda são altos, o que inviabiliza um custo menor do crédito nas operações do dia a dia dos empresários. Além disso, o desemprego elevado desaquece as vendas, diminuindo a margem de lucro das empresas, assim como a perspectiva de investimentos”, explica o presidente. A alta da inadimplência entre as empresas foi puxada principalmente pela região Sudeste, cujo crescimento foi de 16,54% na comparação entre maio de 2018 com o mesmo mês do ano passado. Em segundo lugar ficou a região Sul (4,92%), seguida do Centro-Oeste (3,80%), Nordeste (2,94%) e Norte (2,10%).
“Até o final do ano passado, vigorava uma lei no Estado de São Paulo que condicionada qualquer negativação de CNPJ ao envio de uma correspondência com aviso de recebimento. Como é um recurso mais custoso do que uma carta simples, algumas empresas deixaram de registrar casos de inadimplência. Quando a lei foi derrubada, os registros passaram a ser inseridos na lista de devedores de forma mais abrupta, causando um crescimento acentuado do indicador nesta região”, explica a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti.
O crescimento da inadimplência em maio foi mais expressivo entre as empresas do ramo de serviços, cuja alta foi de 12,62%. O comércio (6,92%) aparece em segundo lugar, seguido das indústrias (5,78%). O único setor a apresentar queda na quantidade de empresas com contas em atraso é o ramo da agricultura, que apresentou um recuo de -4,02% em novas negativações (CNDL/SPC).

Envelhecimento é interrompido aos 105 anos, diz estudo

Uma vez que essa idade é atingida, risco de morte estaciona.

O limite biológico à longevidade humana é um mistério, se é que ele existe. Mas, de acordo com uma pesquisa realizada pela Universidade de Roma La Sapienza e publicada pela revista “Science”, uma vez que se chega aos 105 anos de idade, o envelhecimento é interrompido, já que o risco de morte é constante para os próximos anos. Isso significa que, depois dessa idade, é praticamente impossível dizer qual será a duração da vida das pessoas.
“Se existe um limite biológico para a vida humana, ainda não foi verificado”, disse a coordenadora do estudo, Elisabetta Barbi, do Departamento de Estatística da Sapienza. A análise foi feita entre 2012 e 2015, com base em dados de 3.886 pessoas na faixa dos 105 anos, no mínimo. Com isso, os pesquisadores descobriram como a idade influencia no risco de óbito, mas que, em determinado momento (após os 105 anos), essa chance estaciona.
“Por exemplo, com 50 anos, o risco de morrer no próximo ano é três vezes maior do que quando se tem 30. E, quando chegamos nos 60 ou 70 anos, as chances de falecer dobram a cada oito anos. Se você for sortudo o suficiente para viver 100 anos, suas chances de chegar ao próximo aniversário são de 60%”, diz o relatório. Outro dado obtido com a pesquisa é que “para as gerações de nascimento mais jovens, os níveis de mortalidade são levemente mais baixos”, falou Barbi.
Um estudo similar sobre o perigo de óbito em idades mais extremas foi realizado com outras espécies de animais, como insetos, o que faz pensar que exista uma explicação do ponto de vista evolutivo para a interrupção da velhice. A descoberta do limite para o envelhecimento, segundo Barbi, “não somente dá uma resposta clara e certa sobre as taxas de mortalidade, como é crucial para a compreensão dos mecanismos na base da longevidade humana e para o desenvolvimento futuro das teorias de envelhecimento”.
Para ela, é a primeira “confirmação do papel desempenhado pela sobrevivência seletiva, ou seja, o fato de que sobrevivem os indivíduos menos frágeis ou vulneráveis às enfermidades ou à morte”, concluiu (ANSA).

Jordânia fecha fronteira para refugiados sírios

A Jordânia fechou sua fronteira com a Síria, impedindo milhares de pessoas que fogem da ofensiva de Damasco em Daraa de entrar no país.
A cidade fica no extremo-sul da Síria e é controlada há anos por rebeldes, mas está sob assédio das forças de Bashar al Assad, com apoio da Rússia e do grupo xiita libanês Hezbollah. Segundo a ONU, pelo menos 50 mil pessoas fugiram de Daraa e Qunaytra, vizinha às Colinas de Golã, na última semana.
A Jordânia diz que sua capacidade de acolhimento chegou ao limite - o país abriga 734,8 mil deslocados externos, de acordo com o último relatório da agência da ONU para refugiados (Acnur), o que representa quase 8% de sua população. No mundo inteiro, apenas Líbano e Nauru abrigam mais refugiados em termos proporcionais. A guerra na Síria começou em 2011 e contabiliza mais de 400 mil mortos (ANSA).

Modelo belga posa nua em lugar sagrado de Jerusalém

Modelo choca ao posar nua em frente ao Muro das Lamentações.

A modelo belga Marisa Papen posou nua em um terraço de frente para o Muro das Lamentações, lugar sagrado do judaísmo em Jerusalém, provocando a revolta de autoridades laicas e religiosas. A foto foi postada em seu blog no último sábado (23), e o ensaio foi assinado pelo fotógrafo Matthias Lambrecht, que intitulou a série de “Estradas para a Liberdade”.
“Esse é um incidente embaraçoso, grave e lamentável, que ofende a santidade do local e os sentimentos daqueles que o visitam”, afirmou ao jornal “Times of Israel” o rabino Shmuel Rabinovich, que acompanhou o príncipe William, do Reino Unido, em sua visita oficial nesta semana.
“Primeiramente, não julgue um livro pelo título. Isso talvez dê vergonha a você, querido leitor, que projetará [a vergonha] em mim porque eu fiz algo tão desrespeitoso e deveria queimar no inferno. Sei que minha caixa de e-mails estará cheia de ameaças e raiva de novo - para todos que estejam teclando com ódio agora, poupem suas energias. Eu nem lerei”, escreveu a modelo em seu blog. Papen é conhecida por posar nua e foi presa, em 2017, por fazer um ensaio sem roupa no antigo templo de Karnak, em Luxor, no Egito.
As fotos fizeram parte de uma série de cartões-postais do país e, quando a modelo tentou voltar ao Egito, foi barrada pela Imigração. Segundo ela, seu objetivo é forçar os limites entre política e religião cada vez mais. “Mostrar a minha religião pessoal em um mundo no qual a liberdade está se tornando algo luxuoso”, explica (ANSA).

Aneel mantém bandeira vermelha nas contas de luz de julho

A exemplo de junho, as contas de luz terão bandeira vermelha no patamar 2 também no mês de julho – o que acarretará em uma cobrança extra de R$ 5,00 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. A manutenção da tarifa extra foi decidida na sexta-feira (29) pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), tendo por base a “manutenção das condições hidrológicas desfavoráveis e a tendência de redução no nível de armazenamento dos principais reservatórios do Sistema Interligado Nacional”.
Nos quatro primeiros meses do ano, vigorou a bandeira verde, o que não implicava em cobrança extra na conta de luz. Em maio, vigorou a bandeira tarifária amarela, em que há adicional de R$ 1 na conta de energia do consumidor a cada 100 kWh consumidos. O sistema de bandeiras tarifárias foi criado, de acordo com a Aneel, para sinalizar aos consumidores os custos reais da geração de energia elétrica.
A adoção de cada bandeira, nas cores verde, amarela e vermelha (patamar 1 e 2), está relacionada aos custos da geração de energia elétrica. No patamar 1, o adicional nas contas de luz é de R$ 3,00 a cada 100 kWh; já no 2, o valor extra sobe para R$ 5,00. Diante da situação atual dos reservatórios, a Aneel apresentou algumas dicas para que os consumidores economizem energia. Entre elas a de, no caso do uso de chuveiros elétricos, se tomar banhos mais curtos e em temperatura morna ou fria.
Sugere também a diminuição no uso do ar condicionado e que, quando o aparelho for usado, que se evite deixar portas e janelas abertas, além de manter seu filtro limpo. A Aneel sugere, ainda, que o consumidor tenha atenção para deixar a porta da geladeira aberta apenas o tempo que for necessário, e que nunca se coloque alimentos quentes em seu interior.
Uma outra dica da Aneel para que o consumidor economize energia é a de juntar roupas para serem passadas de uma só vez, e que não se deixe o ferro de passar ligado por muito tempo. Sugere também que, durante longos períodos de ausência, o consumidor evite deixar seus aparelhos em stand-by. Nesse caso, o mais indicado é retirá-los da tomada (ABr).

 

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171