ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Apenas 18% dos brasileiros conseguiram poupar em junho

O consumidor brasileiro continua sem o hábito de fazer reserva financeira. Dados apurados pelo Indicador de Reserva Financeira da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) revelam que em junho apenas 18% da população conseguiu poupar.

Apenas temproario

A questão passa por adquirir hábitos de dispor de uma reserva mínima, que possa crescer com o tempo e com o reforço dos juros. Foto: CNDL/Divulgação

Em média, o valor guardado foi de R$ 520. Já a maioria (73%) terminou o mês sem nenhuma reserva e a principal justificativa é a renda muito baixa, que inviabiliza sobras para guardar dinheiro (44%).
Entre outros motivos apontados, 17% alegam imprevistos, 15% dizem não possuírem renda no momento — provavelmente por estarem desempregados — e 14% reconhecem que há falta de controle ou disciplina sobre os próprios gastos. O número de poupadores é maior nas classes A e B, chegando a 39%. Já nas classes C, D e E, esse percentual cai para 13%. Chama a atenção o fato de que mesmo nos extratos mais elevados de renda o volume de poupadores no mês de junho não alcançou nem a metade.

Para a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, os dados mostram que não é só nas classes de menor renda que a cultura de poupar é um problema. “A questão passa por adquirir hábitos de dispor de uma reserva mínima, que possa crescer com o tempo e com o reforço dos juros. Sem reserva financeira, quando os imprevistos acontecem o consumidor acaba sendo empurrado para linhas de crédito que são muito caras, como empréstimos e cheque especial, por exemplo”, analisa.

Outro dado da sondagem revela que 35% dos brasileiros costumam poupar habitualmente, sendo que 28% afirmam guardar o que sobra do orçamento e 7% estipulam um valor a ser poupado. Já 55% dizem não ter o hábito de poupar. Entre os brasileiros que têm o hábito de poupar, o principal objetivo apontado é cobrir imprevistos que possam surgir (53%). Outro destino para o dinheiro guardado é garantir um futuro melhor à família (37%), enquanto há quem faça uma reserva no caso de desemprego (28%). Além dessas finalidades, 17% disseram juntar para a aposentadoria, 16% para arcar com a educação dos filhos, 15% para viagens e 15% para a reforma da casa.

A velha e conhecida Poupança continua liderando as aplicações, citada por 64% dos que poupam habitualmente. Enquanto guardar dinheiro em casa é a segunda opção, mencionada por 25% dos brasileiros. Em terceiro lugar, aparece a Conta Corrente (15%); em quarto, os Fundos de Investimentos (9%); em quinto, a Previdência Privada (7%); e por último, os CDBs (7%) - (CNDL/SPC).

Tempo gasto com celular preocupa adolescentes e pais

Tempo temproario

Metade dos jovens ouvidos disse checar o telefone assim que acorda para verificar novas mensagens. Foto: Valter Campanato/ABr

Agência Brasil

Pesquisa realizada nos Estados Unidos apontou que mais da metade dos adolescentes entrevistados (54%) consideram passar muito tempo com o celular. O levantamento foi uma iniciativa do centro de pesquisas Pew Research Center. Foram entrevistados 743 meninos e meninas de 13 a 17 anos e 1.058 pais de diversas regiões do país. Quase metade dos jovens ouvidos (44%) disse checar o telefone assim que acorda para verificar o recebimento de novas mensagens. Segundo os dados, 28% relataram que agem assim de vez em quando.

O tempo navegando em redes sociais foi objeto de preocupação de 41% dos adolescentes consultados. No caso de videogames, o percentual caiu para 26%. Do total, 58% comentaram sentir que devem responder a uma mensagem enviada, sendo 18% frequentemente e 40% em alguns momentos. “Meninas são de alguma forma mais prováveis do que meninos de dizer que passam muito tempo em redes sociais (47% a 35%). Em contraste, garotos são quatro vezes mais prováveis de passar muito tempo jogando videogames (41% a 11%)”, analisaram os autores.

Mais da metade (56%) dos entrevistados relacionaram a falta de um telefone móvel a sentimentos negativos, como solidão, ansiedade ou raiva. Os índices são maiores no caso de meninas. Embora a avaliação sobre os hábitos varie por dispositivo, parte importante dos entrevistados informou adotar medidas para reduzir a presença dessas tecnologias em suas vidas. Iniciativas de redução da intensidade do uso foram relatadas por 58% no caso de videogames, 57% para as mídias sociais e 52% para celulares.

Os autores da pesquisa também ouviram pais e mães para saber sobre seus hábitos e como veem o comportamento dos filhos em relação a tecnologias digitais. O índice de avaliação dos entrevistados sobre seus próprios hábitos foi menor tanto no uso excessivo de celulares (36%) quanto de redes sociais (23%). O percentual também foi menor quando perguntados se acessam o celular assim que acordam (20%). Já ao falar sobre seus filhos, 65% manifestaram preocupação com o tempo gasto pelos adolescentes com dispositivos digitais. Em razão dessa preocupação, mais da metade (57%) limitam o tempo que seus filhos podem passar utilizando esses dispositivos.

Brasileiros têm direito a atendimento médico em três países

Você sabia que os brasileiros que tiverem como destino Portugal, Itália e Cabo Verde têm direito ao atendimento médico nos sistemas da rede pública de saúde desses países? Isso acontece devido aos Acordos Multilaterais e Bilaterais entre o Brasil e esses três países. O acesso é garantido por meio do Certificado de Direito à Assistência Médica - CDAM, que pode ser solicitado nos núcleos estaduais e na sede do Ministério da Saúde, em Brasília. Nos últimos cinco anos, a retirada do CDAM por brasileiros cresceu 329%, passando de 10.868 certificados emitidos para 46.687.

O CDAM garante ao viajante atendimento nos hospitais públicos das respectivas nações como se fosse cidadão local. Pode requerer o documento o viajante nascido no país, naturalizado ou estrangeiro residente no Brasil e que esteja contribuindo com a Previdência Social. A medida se restringe aos serviços públicos de saúde. Ou seja, se nesses países, os nativos pagarem por um procedimento hospitalar, o brasileiro também deverá pagar em igual característica. Da mesma forma, os procedimentos gratuitos aos nativos também serão gratuitos aos brasileiros portadores do CDAM (Ag.Saúde).

Trump acusa Google de 'manipular pesquisas'

Trump temproario

No Twitter, presidente disse que site só mostra fake news. Foto: EPA

O presidente norte-americano, Donald Trump, acusou ontem (28) o Google de manipular as suas ferramentas de pesquisa para que só mostrem notícias ruins sobre ele. "Os resultados da pesquisa do Google para 'Trump News' mostram somente reportagens da mídia fake news. Em outras palavras, eles manipularam, para mim e para os outros, para que todas as notícias sejam ruins. A mídia justa e conservadora está fora. Ilegal? 96% dos resultados para 'Trump News' são da mídia de esquerda, muito perigoso", tuitou o presidente.

O norte-americano, que sempre polemiza usando as suas redes sociais, disse ainda que o Google está reprimindo as vozes dos conservadores e escondendo informações que são boas. "Isso é uma situação séria que será abordada", concluiu o presidente. Por outro lado, o presidente não credita as informações nem os "96%" citados à nenhuma pesquisa. Assim, os dados do seu tuíte também seriam classificados como fake news.

Além disso, também ontem (28), Trump postou no Twitter uma citação do apresentador Lou Dobbs que afirma que o presidente "é aquele que fez mais pelas minorias no país em décadas". Ainda assim, o mandatário não é bem visto nas comunidades LGBTQ+, negra, migrante, nem no movimento feminista. O comentário mais curtido de um seguidor que responde a esse tuíte aponta: "Fake News" (ANSA).

Ronaldo 'Fenômeno' está perto de comprar clube espanhol

O ex-atacante Ronaldo "Fenômeno" está muito próximo de se tornar o novo presidente e acionista majoritário do Real Valladolid, clube que disputa a primeira divisão do Campeonato Espanhol, informou a imprensa local. De acordo com o programa "El Larguero", Ronaldo irá pagar 30 milhões de euros para adquirir o clube e ajudará o Real Valladolid a quitar sua dívida, que é de aproximadamente 25 milhões de euros.

Já segundo o jornal espanhol "As", o ex-jogador ocupará o cargo máximo dentro do clube, mas manterá o atual mandatário do Valladolid, Carlos Suárez Sureda, como CEO. Essa não é a primeira vez que Ronaldo investe no futebol. Em 2014, o ex-jogador virou um dos sócios do Fort Lauderdale Strikers, dos Estados Unidos, mas o negócio não vingou e vendeu sua parte em 2016.

No Campeonato Espanhol, o Real Valladolid está na 14ª colocação com um ponto, conquistado no empate sem gols diante do Girona. Na terceira rodada, os blanquivioletas jogarão contra o Getafe, fora de casa. O Valladolid possui 43 participações na elite do futebol espanhol, sendo o seu melhor resultado um quarto lugar na temporada 1962/63 (ANSA).

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171