Contato: (11) 3043-4171

Pediatras pedem uso racional de exames por imagens em crianças

Uma campanha da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) alerta para os riscos da exposição excessiva de crianças e adolescentes a exames de diagnóstico por imagem como tomografias computadorizadas e raios x.

Pediatras tempoario

Alerta para riscos da exposição de crianças e adolescentes a exames de diagnóstico por imagem como tomografias computadorizadas e raios x. Foto: Arquivo/ABr

A proposta é estimular o uso racional dessas ferramentas, contando com o apoio de pais e profissionais de saúde.

“Para os médicos, os exames de imagem (raios x, tomografias, ultrassonografias e ressonância) são essenciais ao diagnóstico em adultos e crianças. Entretanto, alguns desses exames emitem radiação nociva à saúde e, por isso, a SBP lança uma campanha que alerta sobre o uso racional dessas ferramentas. Além dos pediatras, os radiologistas e outros técnicos envolvidos no processo também devem ser bem orientados”, explicou a entidade, por meio de comunicado.

Para a presidente da SBP, Luciana Rodrigues Silva, é preciso cautela para não expor crianças e adolescentes a riscos desnecessários. Essa população, segundo ela, possui tecidos e órgãos ainda em desenvolvimento e apresenta, portanto, maior sensibilidade aos efeitos da radiação ionizante sobre o corpo humano. Quanto mais jovem for o paciente, maiores são as chances de desdobramentos adversos.

Pediatras e demais médicos devem ainda alertar os pais sobre os riscos. “Não são raros os casos em que os procedimentos decorrem de um pedido da própria família”, lembrou Luciana, ao destacar ser fundamental individualizar a situação de cada paciente, com bom senso crítico e uma boa hipótese diagnóstica, antes de solicitar exames complementares e, em muitas oportunidades, até discutir a possibilidade com o radiologista.

Dados do Sistema de Informações Ambulatoriais do SUS mostram que cerca de 350 milhões – 4% de todos os procedimentos médicos por imagem nos últimos dez anos – foram realizados em crianças e adolescentes de até 19 anos. Embora o tamanho dessa população tenha diminuído no período, o volume de exames de diagnóstico por imagem aumentou em todo o país.

De acordo com o IBGE, em 2008 havia no Brasil 67,9 milhões de crianças e adolescentes de 0 a 19 anos, algo em torno de 36% da população daquele ano. Já em 2017, o número passou para 63 milhões, baixando a representatividade do grupo pediátrico para 30% da população brasileira. Ao comparar os dois números, a queda foi de 7%.

Morre, aos 92 anos, a escritora Zibia Gasparetto

Morre tempoario

A escritora Zibia Gasparetto. Foto: Biblioteca Santos Dumont/Gov.S.Catarina

Agência Brasil

Morreu, aos 92 anos, na quinta-feira (11), a escritora Zibia Gasparetto. Ela lutava contra um câncer no pâncreas. O enterro foi realizado no mesmo dia, no Cemitério de Congonhas. Há cinco meses, ela perdeu um dos filhos, o apresentador Luiz Gasparetto, de 68 anos, que morreu de câncer no pulmão.

Em 68 anos dedicados ao espiritismo, Zibia Gasparetto publicou 58 obras e teve mais de 18 milhões de livros vendidos. Os livros dela fazem uma espécie de ponte entre os vivos e os que já morreram. Nas redes sociais, a equipe da escritora confirmou a morte. “O astral recebe com amor uma de suas representantes na Terra.”, diz o texto.
“Zibia Gasparetto, 92 anos, completou sua missão entre nós e parte para uma nova etapa ao lado de seus guias espirituais, deixando uma legião de fãs, amigos e familiares, que foram tocadas por sua graça, delicadeza e por suas palavras sábias”. Em várias entrevistas, Zibia dizia ser médium consciente, quando recebia mensagens como se fosse alguém a sussurrar no ouvido dela sobre o que deveria ser escrito.

Ela costumava escrever quatro vezes por semana, utilizando o computador. “Esse legado será eterno e os conhecimentos de Zibia sobre as relações humanas e espirituais serão transmitidos por muitas e muitas gerações. Ela segue em paz ao plano espiritual, olhando por todos nós”, diz a equipe da escritora.

Um em cada oito adultos no mundo é obeso

Agência Brasil

No Dia Mundial da Obesidade, lembrado na última quinta-feira (11), a Organização Mundial da Saúde (OMS) alerta que um em cada oito adultos em todo o planeta é obeso. A projeção é de que, em 2025, cerca de 2,3 bilhões de indivíduos estejam com excesso de peso, sendo mais de 700 milhões com obesidade. Já o número de crianças com sobrepeso e obesidade pode chegar a 75 milhões caso nada seja feito – incluindo 427 mil crianças com pré-diabetes, 1 milhão com hipertensão arterial e 1,4 milhão com aumento do acúmulo de gordura no fígado.

A campanha global em 2018 tem como proposta combater o estigma da obesidade e tratar o assunto com respeito, disseminando informações de maneira responsável, reconhecendo a obesidade como uma doença crônica multifatorial e investindo em políticas públicas de prevenção e tratamento.

No Brasil, a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia e a Associação Brasileira para Estudo da Obesidade e Síndrome Metabólica promovem atividades em alguns estados com o objetivo de estimular a prevenção do sobrepeso e da obesidade. A programação está disponível na página da entidade, na internet.

Dados da Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel) apontam que mais de 50% da população brasileira tem excesso de peso. As entidades alertam que a obesidade é uma doença crônica que tende a piorar com o passar dos anos, caso o paciente não seja submetido a um tratamento adequado e contínuo. “Além de reduzir a qualidade de vida, pode predispor a doenças como diabetes, doenças cardiovasculares, asma, gordura no fígado e até alguns tipos de câncer”, alertaram os especialistas.

'Sou a pessoa que mais sofre bullying', diz Melania

Sou a tempoario

Primeira-dama dos Estados Unidos, Melania Trump. Foto: AFP.

A primeira-dama dos Estados Unidos, Melania Trump, afirmou que é a pessoa "que mais sofre bullying no mundo". Em uma rara entrevista à emissora "ABC", a esposa do presidente Donald Trump também afirmou que há pessoas na Casa Branca em quem não se pode confiar".

"Eu poderia dizer que sou a pessoa que mais sofre bullying no mundo", declarou Melania, ao comentar seu projeto social, o "Be Best", que combate o cyberbullying. "Precisamos educar as crianças sobre comportamento emocional, para que, quando cresçam, elas saibam lidar com essas questões", acrescentou.

Na mesma entrevista, Melania alertou que há pessoas na Casa Branca em quem Trump não pode confiar. Sem citar nomes, ela disse que sempre avisa o marido sobre esses funcionários. Recentemente, um dirigente de alto escalão do governo publicou, sob anonimato, um artigo no jornal "The New York Times" que diz que parte da Casa Branca trabalha para "proteger o país das piores inclinações" do presidente (ANSA).

Congresso sobre acesso a água potável

O Vaticano realizará no próximo dia 8 de novembro uma conferência internacional sobre o acesso a água potável. O evento acontece na Pontifícia Universidade Urbaniana, em Roma, e será patrocinado pelo Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral, em parceria com as embaixadas de França, Itália, Mônaco e Estados Unidos na Santa Sé.

A conferência pretende reafirmar a "necessidade urgente de um empenho geral para que o acesso a água potável seja garantido a todos, em qualquer situação". O papa Francisco classifica esse como um "direito humano essencial, fundamental e universal". O tema é abordado no primeiro capítulo de sua encíclica ambiental, a "Louvado seja", além de ser crucial para a região da Amazônia, que estará no centro do Sínodo dos Bispos de outubro de 2019 (ANSA).

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171