“As Três Marias”

O espetáculo “As Três Marias”, do Coletivo Estopô Balaio e Núcleo Chicote de Língua guarda e revela o sonho das crianças de bairros erguidos às margens de rios

Cena do espetáculo infantil “As Três Marias”.

A peça foi construída a partir da pesquisa e da experiência do Coletivo com as crianças dos bairros do Jardim Romano, em São Paulo, e Jardim Fiorelo, em Itaquaquecetuba, com as quais o grupo desenvolve diversas atividades. Tudo é contado por meio do olhar de três crianças, Maria Melancolia, Maria Alegria e Maria Faminta, que traz de forma sensível questões sociais como: moradia, acessibilidade à bens culturais, distribuição de renda, alimentação e o modo de vida nas periferias. As crianças localizadas no cinturão periférico dessas regiões crescem com a água que se lança sobre as casas e ruas, regularmente, no período das chuvas. A perda de móveis, doenças e até mortes caracterizam a realidade infantil desses bairros. Assim, nasce As Três Marias, espetáculo que relata a vida de três meninas que vivem numa vila alagada ao redor da cidade e que todos os dias acordam cedo para tentar se despedir da mãe, que vai trabalhar de trem. Essa despedida diária nunca é possível, pois a mãe sai de casa antes do nascer do sol. O que resta às crianças é o dia a dia na vila e o contato com a avó que mora no rio. A avó enquanto metáfora da água é quem traz a poesia. A água é quem alimenta o sonho e o desejo de saber o que existe para além do horizonte.

Serviço: Sesc Pompeia, R. Clélia, 93. Sábados e domingos às 12h. Feriado, 25 de janeiro, quinta às 12h. Ingressos: R$ 17 e R$ 8,50 (meia). Até 04/02.

REFLEXÃO

Controle
Neste dia de sua vida, querido(a) amigo(a), acredito que Deus quer que você saiba...Que a simples apreensão com a chegada de algo ruim colocou muitos em uma situação de perigo extremo.
Não há um meio mais rápido de atrair um infortúnio do que acreditar que ele está chegando. O pensamento é uma força poderosa, e é uma ferramenta criativa para a qual muitas pessoas dão pouca energia -- ou abandonam diante de qualquer ameaça à segurança ou estabilidade.
Com o que você está preocupado hoje? Por quê? Em vez de ficar preocupado com isso, não seria melhor usar seu tempo mental para visualizar um resultado positivo? Utilize sua mente dessa maneira hoje e você terá usado uma das mais extraordinárias ferramentas que Deus colocou em suas mãos para a criação dos seus amanhãs.
Amor, Seu Amigo
Neale Donald Walsch

“Agora e na Hora”

Cena da peça “Agora e na Hora”.

André Gonçalves, Amandha Lee e Rodolfo Mesquita dão vida a 13 personagens na peça Agora e na Hora que usa humor para questionar a natureza humana. Com status de celebridade em sua paróquia, o jovem padre Emanuel de apenas 30 anos, é diagnosticado com câncer em estado avançado após sofrer um desmaio durante a missa. Com pouco tempo de vida e inconformado com a inesperada notícia, abandona a batina e parte em busca de respostas em outros credos. Pregações evangélicas, Santo Daime, sessões espíritas e consultas a uma mãe de santo norteiam a sua busca, ao longo da qual descobre as drogas e o sexo, além das discussões filosóficas que faz com um amigo de infância que se tornou traficante.

Serviço: Teatro Folha (Dentro do Shopping Pátio Higienópolis), Av. Higienópolis, 618, tel. 3823-2323. Sextas às 21h30, sábados às 20h e 22h aos domingos às 20h. Ingressos: R$ 40 e R$ 50. Até 25/02.

“A Banheira”

Carol Hubner retorna em “A Banheira”. A atriz será Fernanda na montagem de Gugu Keller.

A nova temporada da peça “A Banheira” conta a história que se desenrola quando o pai de família leva para sua casa uma amante completamente diferente dos padrões, um pouco inusitada, porém um ladrão aparece no apartamento prendendo os dois no banheiro. Durante o imbróglio instituído ainda descobrem que a amante é parente da mulher traída. A montagem é uma comédia, escrita pelo dramaturgo Gugu Keller e se destaca por seu humor ágil, dinâmico e leve, além de cativar a todos e colaborar significativamente para a inserção do universo teatral na sociedade brasileira. A linguagem é coloquial e faz com que o público se identifique favorecendo ao espetáculo e quebrando o preconceito da simplicidade da fala. “A Banheira” leva também a reflexão sobre os valores da vida atual. Com Du Kammargo, Silvio Toledo, Carol Hubner, Reginaldo Faidi e Carolina Stofella.

Serviço: Teatro Ruth, R. dos Ingleses, 209, Bela Vista, tel. 3239-2358. Sextas e sábados às 21h30. Ingressos: a partir de R$ 70 e R$ 35 (meia).

Repente

O “Cantoria de Norte a Sul”, espetáculo de Cantoria de Viola Nordestina, o Repente, com a dupla de cantadores Chico de Assis e João Santana abordará, de modo espontâneo e descontraído, temas variados e de interesse comuns, históricos e atuais, interagindo com a plateia e atendendo a solicitações de temas e estilos ao som das violas nordestinas, declamará poemas rimados, matutos e de cunho socioambiental e, como de costume no Repente, se confrontará num desafio de versos. Dentre os estilos do Repente, serão apresentados: Sextilhas; Quadrão Perguntado; Martelo Agalopado; Voa Sabiá; Galope à Beira-mar; e Coqueiro da Bahia.

Serviço: Teatro do Instituto Brincante, R. Purpurina, 412, Vila Madalena, tel. 3816-0575. Hoje (11) e sexta (12) às 21h. Entrada franca.

Mais Lidas

Strict Standards: Only variables should be assigned by reference in /home/storage/0/5e/4e/jornalempresasenegoc/public_html/modules/mod_sp_facebook/mod_sp_facebook.php on line 84

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP