Contato: (11) 3043-4171

“Que Monstro Te Mordeu?”

Criado em 2014 como série televisiva, por Cao Hamburger e Teodoro Poppovic, “Que Monstro Te Mordeu?”

Cena do espetáculo infantil Que Monstro Te Mordeu?. Foto:  Divulgação

O espetáculo transborda seu mundo pela primeira vez para a linguagem teatral, com texto e direção de Carla Candiotto. A história do espetáculo se passa no “Monstruoso Mundo dos Monstros”, um lugar onde os monstros desenhados pelas crianças ganham vida. Certo dia, aparece nesse lugar Lali, uma monstrinha diferente dos demais que ali habitam. Lali conhece e convive com novos amigos - como Luísa, Gorgo e Dedé - até encontrar Dr. Z, que descobre que ela pode ser humana. A partir desse momento, o MMM (Monstruoso Mundo dos Monstros) se transforma em um lugar de medo e intolerância. Cabe a Lali lutar por sua sobrevivência e mostrar para todos que pode ser surpreendente e encantadora a convivência com o diferente. Com Alexandre Scaldini, Bebel Ribeiro, Daniel Costa, Fernando Mariano, Gilson Ajala, Melina Menghini, Nilton Marques, Paulo Henrique, Sandro Gattone, Sidnei Caria e Thiago Toledo.

Serviço: Centro Cultural Fiesp (Ruth Cardoso), Av. Paulista, 1313, Cerqueira César, tel. 3146-7405. Sábados e domingos às 14h. Entrada franca. Até 02/12.

REFLEXÃO

Cada um de nós é uma peça única do quebra-cabeça que se encaixa perfeitamente na Vida. Não temos que nos justificar ou sermos diferentes do que somos, pois o que estamos fazendo é perfeito para a nossa evolução. Não podemos nos julgar ou julgarmos outra pessoa, pois nunca sabemos onde ela está em seu caminho.
Podemos amar a nós mesmos. Podemos despertar para o amor e nos permitirmos viver no espaço da alegria, onde as mudanças positivas acontecem automaticamente. Somos perfeitos exatamente como somos.
Cada um de nós tem uma enorme fonte de amor interior, e quando permitimos que ela se manifeste, ela flui de nós. É uma fonte inesgotável. Pense em todos que você encontrou hoje, ou pense nas pessoas que são especiais a você. Deixe o amor fluir do seu coração para estas pessoas. Sinta o seu coração se abrindo agora. E ainda que ele esteja aberto, deixe-o abrir mais.
Lembre-se: o coração trabalha de duas maneiras. Você não somente dá amor, mas também o recebe. Deixe o amor entrar. Permita-se sentir pleno. Mova-o em sua mente, de coração a coração, de mão a mão. Enquanto ele circula mais, mais e mais, sinta este círculo de amor.
Diga a si mesmo todas as manhãs ao se levantar: Hoje eu dou amor e hoje eu recebo amor. Que este seja a chama que possa carregar em seu coração. E assim é.
Louise Hay

Molière

Moliere temporario

“Molière” é uma disputa entre a comédia, representada pelo comediógrafo Molière, e a tragédia, personificada pelo poeta Jean Racine. Amado pelo público e favorito do extravagante Luis XIV, o Rei Sol, Molière terá de enfrentar numa luta tragicômica, repleta de trapaças e reviravoltas, seu aprendiz Racine pela posição de melhor dramaturgo da corte. Enquanto isso, o fanático Arcebispo de Paris, Monsenhor Péréfixe, entusiasta da guerra, tentará se aproveitar do conflito para banir do reino o teatro e seus artistas, para lançar a França em uma era de conquistas e sacrifício. É mais nobre fazer o público rir ou chorar? Os artistas devem mostrar o mundo como ele é ou como deveria ser? Por que proibir obras de arte e perseguir seus criadores? Até que ponto aqueles que criam devem submeter-se à vontade daqueles que pagam? Estas são algumas das grandes questões da peça. Com Matheus Nachtergaele, Renato Borghi, Elcio Nogueira Seixas, Nilton Bicudo, Rafael Camargo, Luciana Borghi, Georgette Fadel, Regina França, Marco Bravo, Débora Veneziani, Edith de Camargo, Fábio Cardoso, Maria Fernanda e Beatriz Lima.

Serviço: Centro Cultural Fiesp (Ruth Cardoso), Av. Paulista, 1313, Cerqueira César, tel. 3146-7405. Quinta a sábado às 20h e aos domingos às 19h. Entrada franca. Até 29/07.

Homenagem

Maíra Dvorek

Poesia de Garcia Lorca’ (1898/1936) em homenagem aos 120 anos do nascimento do poeta espanhol assassinado pelos franquistas em 1936. “Amor de Dom Perlimplim com Belisa em seu jardim” com direção de Eugênia Thereza de Andrade será o segundo texto do ciclo, com apresentação dia 26 de junho. Com temas pertinentes à atualidade e pela originalidade de suas encenações as 7 Leituras chegam ao seu 12º ano de sucesso e prestígio. No elenco de ‘Amor de Dom Perlimplim com Belisa em seu jardim’: Beatriz Diaféria, Claudinei Brandão, Iara Jamra, Maíra Dvorek e Rubens Caribé. Música ao vivo com Emiliano Castro (violão) e Luciano Khatib (cajón) e no papel de Lorca o ator Diego Machado.


Serviço: Sesc Consolação (Teatro Anchieta), R. Dr. Vila Nova, 245, Vila Buarque, tel. 3234- 3000. Terça (26) às 19h30. Entrada franca.

Nota

JuPat acaba de lançar seu primeiro disco, “Toda Mulher Nasce Chovendo”. Composto por 13 faixas autorais e completamente biográficas, trabalho, sobre o nascimento por meio da transformação de um estado físico para o outro, surgiu da necessidade que a artista tinha em entender-se como uma nova pessoa, registrando e recriando a si mesma. Produzido por Rasec, com alquimia final de Pipo Pegoraro, álbum tem o peso do rap, as experimentações transcendentais do trip-hop e as divagações de um corpo netuniano em melancolia tropical. Ouça aqui: (https://goo.gl/43eDcg).


Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171