“Finalmente tudo”

finalmente

Em cartaz há dois anos, já visto por mais de 30 mil pessoas, o espetáculo Finalmente Tudo reúne improviso, comédia stand up... “finalmente tudo no mesmo espetáculo! O elenco é rotativo conta com alguns dos melhores comediantes do momento, além de convidados. E como é essa comédia tão diferente? Além do bate papo e despojamento característico da comédia stand-up, o elenco aceita sugestões do público, mostra as melhores cenas de comédia de seu repertório e convida a plateia para participar da criação. Elenco rotativo: Bruno Motta, Murilo Couto, Ian Soffredini, Osmar Campbell.

Serviço: Teatro Bibi Ferreira, Av. Brigadeiro Luis Antônio, 931, Bela Vista, tel. 3105-3129. Sextas às 22h45. Ingresso: R$ 50. Até 19/06.



QUEDA


Só verdadeiramente caem aqueles que se acomodam no chão.
Em nossa trajetória evolutiva, a queda, por vezes, faz-se inevitável, mas, a pretexto disto, não devemos aceitá-la passivamente.
Ninguém cai para cair repetidas vezes; ao contrário, quem cai, cai para manter-se vigilante no equilíbrio necessário.
Sejamos condescendentes com as quedas alheias, mas não sejamos tolerantes em excesso com as nossas.
Quem tropeça e vai ao chão não deve ficar à espera de quem apareça para levantá-lo; reúna as energias que lhe sobraram e ponha-se de pé por seu próprio esforço e vontade.
Apenas caem os que estão, de alguma forma, tentando caminhar.
Aproveitemos as experiências da queda para avançarmos com segurança, evitando repetir os erros que cometemos, na certeza de que nos erguermos da queda consciente será sempre muito mais difícil.
A queda pela inteligência é mais penosa do que a queda pelo sentimento.
Quem tropeça no seu orgulho e cai, porque não admite que caiu, demorará longo tempo para levantar-se.
Paulo, o inesquecível apóstolo da Boa Nova, nos concita a caminhar à frente mesmo de joelhos desconjuntados.
Sejamos o bom samaritano de nós mesmos e nos levantemos, porque o mundo está repleto de sacerdotes e levitas que, vendo-nos estirados ao chão, seguirão adiante, indiferentes...

Livro “Lições da Vida” – Carlos A. Baccelli – Irmão José.

Amor e Restos Humanos apresenta a narrativa não-linear que trata das relações líquidas de nosso tempo, do corpo em trajetória sexual e de gênero, além da angústia na experiência de amor que os personagens vivem. O apartamento de David e Candy está sempre movimentado. O entra e sai de amigos, amores e amantes acaba levando e trazendo conflitos dos mais profundos e gerando episódios que compõem a trama.

Sereviço: Caixa Cultural São Paulo, Praça da Sé, 111, Centro, tel. 3321-4400. De quinta a domingo às 19h20. Entrada franca. Até 07/06.

 

Concerto

Cortinas Líricas, Guillaume Tell, é apresentado por um dos principais nomes da ópera no Brasil, Luiz Fernando Malheiro. Em seu repertório mais de 50 títulos regidos. É o atual diretor artístico e regente titular da Orquestra Amazonas Filarmônica, diretor artístico do Festival Amazonas de Ópera (FAO) e diretor artístico do Theatro São Pedro, em São Paulo, e regente titular de sua orquestra.

Serviço: Theatro São Pedro, R. Barra Funda, 171, Barra Funda, tel. 3667-0499. Sexta (03), sábado (04) às 20h domingo (05) às 11h. Ingressos: de R$ 10 a R$ 30.

Encontro

O drama Amor e Restos Humanos é uma adaptação da obra de Brad Fraser, que evidencia as complexidades do amor em suas diversas formas de manifestação. A proposta prevê um encontro com o autor Brad Fraser, para discussão de sua linguagem e de seus retratos da vida contemporânea nos grandes centros urbanos.

Serviço: Caixa Cultural São Paulo, Praça da Sé, 111, Centro, tel. 3321-4400. De quinta (28) a domingo (31) às 19h15. Entrada franca.

A temporada de O Beijo da Mulher Aranha traz 30 atores, cantores e bailarinos para contar a história de Molina, um homossexual condenado por “corrupção de menor” que para fugir da triste realidade que o cerca, recorda filmes cheios de mistério e romance protagonizados por Aurora, uma estrela do cinema favorita de Molina que em um de seus filmes, encarna a Mulher Aranha. Encarcerado na mesma cela também está Valentin, um prisioneiro político que tenta se manter o mais politizado possível em relação ao momento em que vive. Apesar das diferenças, esta convivência faz com que os dois homens se compreendam e se respeitem. Com Alessandro Fritzen, Aline Teixeira, Allan Christos, André Lino, Ariani Rocha, Arthur Lemos, Charles Souza, Gabriela Miranda, Giovana Del Gaudio, Giovanni Baroni, Guilherme Bueno,Irwing Leandro, Ismael Resende, João Said, Joaquim Teodoro,Jordania Miranda, Juliana Hack, Julio Cesar Santos, June Musselli,Letícia Mayumi Silva, Lucas Nadin, Natã Queiroz, Natiely Amado,Patrícia dos Santos, Patricia Radesca, Pedro Augusto, Rosi Araújo, Sydney Salvatori, Vivi Nepomuceno e Wilton Leal.

Local: Teatro Ruth Escobar, R. dos Ingleses, 209, Bela Vista, tel. 3289-2358. Segundas, terças e quartas às 18h30 e às 21h. Entrada franca. Até 01/07.

Amanhã Sou Outro

Obra do gaúcho José Joaquim de Campos Leão, apresenta uma colagem de textos dirigida por Nina Rosa. O espetáculo é permeado pela dualidade entre moral e liberdade e propõe uma reflexão sobre aspectos socioculturais e políticos bem como sobre questões de gênero, como o feminismo e a homofobia.

Serviço: Itaú Cultural, Av. Paulista, 149, Paraíso, tel. 2168-1777. De quarta (27) a sexta (29) às 20h. Entrada franca.

Alcione

O show “Eterna Alegria”, da cantora e compositora Alcione, a Marrom apresenta seus principais sucessos Em pouco mais de 40 anos de carreira, Alcione acumula diversos prêmios e parcerias.

Serviço: Quintal do Espeto Tatuapé, R. Serra de Botucatu, 1933, Tatuapé, tel. 5095-6565. Domingo (31), a partir das 13h. Ingresso: R4 100.

CONFLITOS

Amor e Restos Humanos apresenta a narrativa não-linear que trata das relações líquidas de nosso tempo, do corpo em trajetória sexual e de gênero, além da angústia na experiência de amor que os personagens vivem. O apartamento de David e Candy está sempre movimentado. O entra e sai de amigos, amores e amantes acaba levando e trazendo conflitos dos mais profundos e gerando episódios que compõem a trama.

Sereviço: Caixa Cultural São Paulo, Praça da Sé, 111, Centro, tel. 3321-4400. De quinta a domingo às 19h20. Entrada franca. Até 07/06.

O BEIJO DA MULHER ARANHA

alcione

Mais Lidas