Nos momentos de crise, qual a melhor forma de agir quando empregado ou empregador?

Neco in temproarioNeco Ribeiro

escritor e palestrante, faz consultoria de gestão em RH e Vendas, trabalha como gestor de RH na L3 CRM, membro da Academia de Coaching Integrativo.

Quem me conhece sabe que eu sempre disse que não podemos "brigar com o tema"

É sim! Brigar com o tema é quando alguma coisa está em evidência e todos resolvem falar da mesma coisa, e existem vários pontos de vista com relação ao mesmo tema, então brigar, discutir ou debater não vai levar você a absolutamente nada durante a crise. O importante é não se esconder, entender os pontos de vista para ter uma opinião formada, sem maiores alardes.
A crise está aí e isso já não é mais novidade para ninguém, mas é preciso ter cuidado para não aumentar a crise para você.
Se você é um empregador por exemplo, não saia demitindo todos durante a crise, saiba que ela vai passar e você terá que ter em sua equipe um profissional capacitado para dar sequência aos seus projetos após a crise.
Já se você é empregado, tenha em mente que será necessário você mostrar muito mais empenho e humildade neste momento, para continuar no quadro de colaboradores. Não deixe que a soberba tome conta de suas atitudes, achando que você é insubstituível. Nos momentos de crise, qualquer deslize pode custar seu trabalho.
Não aumente a crise para você, tenha equilíbrio nos momentos críticos, é claro que é difícil, se fosse fácil teríamos um monte de fórmulas prontas como receitas de bolo para serem aplicadas. Exige muito de nós seres humanos, entender a melhor forma de lidar com esse momento.
Como Coach, acredito que mergulhar no seu íntimo é uma ótima forma de adquirir esse equilíbrio tão procurado nestes momentos de crise.
Pense nisso!!! Perceba como você está agindo como empregado ou empregador. Tomar decisão em tempos de crise não é tarefa que deva ser executada no calor das discussões.
Pondere! Tenha cuidado! Seu trabalho, ou seu negócio pode ir por água abaixo, ou se tornar uma grande oportunidade.

Para anunciar nesta coluna ligue (11) 3106-4171 e fale com Lilian Mancuso

Mais Lidas